segunda-feira, junho 30, 2008

Gastos Redobrados

Na ex-rua Lopes de Mendonça, depois de sete semanas dos moradores dos prédios números pares terem ficado privados do acesso às garagens e de lhes terem escavacado o passeio público, finalmente na última semana foi reposta a calçada.
Este feito glorioso, só foi possível após o arranjo prioritário da calçada frente à Capela da Ramalha que para nada serviu, porque a Capela não foi aberta devido ao perigo de derrocada.
Contudo logo após a reposição da calçada do passeio e ainda no final da última semana, começaram a levantar o empedrado junto aos prédios, para fazer subir as caixas de acesso às ligações do gás, as quais tinham ficado enterradas, segundo informação de trabalhadores prestada a morador daqueles prédios.
Trabalho coordenado e orientado assim é mais dispendioso, embora mais rentável para alguém, ocupa durante mais tempo o pessoal trabalhador e contribui para baixar a taxa de desemprego.
Hoje pela manhã trabalhadores ainda levantavam o empedrado junto aos números 10 e 12:
Em toda a obra da trágico-comédia do comboio da Câmara Municipal de Almada, designado MST, o faz desfaz para voltar a refazer poderá ser manifestação do arrastar dos trabalhos e revelação de alguma criativa incompetência.

Sempre foi assim ao longo da obra e na Ramalha parece que estas coisas são mais frequentes ou pelo menos há mais cidadãos atentos por terem sido mais massacrados.

4 comentários:

Anónimo disse...

E os lancis para o acesso às garagens que não foram colocados antes do calcetamento dos passeios e agora essas zonas estão todas a abater?

Anónimo disse...

Como disse o falecido eng. Edgar Cardoso (ilustre autor de projectos de pontes construídas nos cinco continentes) quando foi confrontado com a má qualidade da construção e da consequente queda dos muros de fixação dos aterros do acesso norte à ponte sobre o rio Mondego na cidade da Figueira da Foz:
Nem tudo foi mau, sempre se criaram agora mais uns postos de trabalho...
Das lições dos anos setenta e das lições actuais, aprendemos, mas aprendemos muito pouco...
Os empreiteiros continuam a facturar bem, quer pelo que fazem, quer pelo que estragam para voltarem a fazer e a facturar...

moradora disse...

Mais passeio esburacado.
Agora do lado dos nºs impares estão a abrir mais um buraco para colocar os contentores do lixo na zona mais estreita do passeio muito próximo dos quartos do rés-do-chão de um prédio.
Os moradores desse apartamento vão levar com o barulho de abrir e fachar tampas enquanto pretendem dormir, mas igualmente com o ruido da viatura para despejar os sacos dos contentores.
É mais uma lamentável solução da câmara e MTS para melhorar a qualidade de vida da família aí residente, quando há zona do passeio e locais para os contentores cuja localização não prejudica tanto moradores.

São ideias geniais de gente muito genial que decide na obra aprovada pelo município.

Anónimo disse...

Abre buraco, tapa buraco. Abre buraco, tapa buraco. Abre buraco, tapa buraco. Abre buraco, tapa buraco...