terça-feira, março 18, 2008

Documentos Que Falam Verdade ( I )

Este bolg tem apresentado provas documentais do que aqui se vem dizendo, das razões que assistem aos moradores das ex-ruas Lopes de Mendonça e José Justino Lopes, sacrificadas por vontade da presidente da Câmara para satisfação do seu ego e pura vingança pessoal sobre os moradores, por terem vindo defender os seus direitos, apresentando uma melhor solução que a sua (dela).
Voltamos a publicar as conclusões do Estudo feito sobre as alternativas ao traçado do MST - o metro da presidente - estudo esse em que a proposta defendida pela presidente - a Solução 2- foi preterida pela proposta dos moradores - a Solução 5 .
clique sobre os doc. para ler
As conclusões do estudo são inequívocas.
Por isso só a mentira e a aldrabice associadas à falta de dignidade de outras quantas pessoas poderia levar por diante aquilo que racionalmente não seria aconselhado.
Técnicos de obra dizem que a passagem do comboio por estas ruas era desnecessária, pela despesa, pelo trabalho que envolve quando havia uma solução que era racional, mais económica, de menor impacte ambiental, menos prejudicial aos moradores e que não afectava a exploração (a Solução 5).
Estão a substituir infraestruturas existentes no solo que ainda tinham uma vida longa de mais três ou quatro décadas.
Quem está a receber e a meter ao bolso, por uma obra inútil e desnecessária?
Curiosamente, têm aparecido por este bolg alguns comentadores mais com o propósito de provocar ou insultar, do que demonstrarem que os moradores não têm razão ou de negarem as provas documentais.
Dizem algumas tolices sem fundamento, na convicção que os autarcas que defendem o comboio e o mandaram colocar nestas ruas, estão acima de qualquer decisão racional fundamentada em estudos técnicos realizados.
Talvez pensem esses "senhores", tal como outros perfeitamente identificados e caracterizados, nas sociedades capitalistas, que o dinheiro compra tudo, o que não deixa de ser verdade, mas quando falamos em pessoas, só compra aquelas que se deixam comprar, as que não prestam, as que se deixam vender.
Essa gente tem um espelho especial para ver a sua imagem.

70 comentários:

Anónimo disse...

Os cães ladram e a caravana ( o metro ) passa

Anónimo disse...

Caro "defensor" da presidente da CMA, e das suas ideias e iniciativas balofas...

Leia bem o estudo comparativo aqui publicado, NUNCA DESMENTIDO, e veja bem o seu triste destino como munícipe e como pagador de impostos...

Quando a CMA, POR SUA INICIATIVA como se pode confirmar consultando os Pasquins Municipais da época, "negoceia" a alteração do traçado na Rua Conceição Sameiro Antunes, libertando-a do caminho de ferro, tudo bem.
Encarece a obra, mas o Concedente (O ESTADO, todos nós), paga com língua de palmo, como ficou bem demonstrado na resolução n.º 14/2008 do Conselho de Ministros...

Quando os moradores (da Rua Lopes de Mendonça), com a sua voluntariosa iniciativa,apresentam uma alternativa para a Triângulo da Ramalha que, quando comparada com o traçado inicial se revelou bem mais económica, funcional, etc., mesmo depois de aprovada por despacho da Secretária de Estado dos Transportos, a CMA na pessoa da sua presidente, de uma forma perfeitamente autista, vetou a sua implementação no terreno, IMPONDO UNILATERALMENTE uma solução bem mais cara e desastrosa...

Encarece a obra, mas o Concedente (O ESTADO, todos nós), paga, igualmente com língua de palmo...

Afinal para que servem os cidadãos deste país em geral e os Almadenses em particular?

Para serem pisados, em primeiro lugar pelos autarcas que têm, em segundo lugar por um concessionário sem escrúpulos como demonstram de forma inequívoca as alterações ao contrato agora acordadas com o Estado...

Para que servimos todos nós os portugueses?

Para sermos espoliados nos nossos magros orçamentos de modo a que este e muitos outros concessionários existentes no País, engordem e encham os cofres às suas custas...

É altura de dizermos basta de tanta mentira, basta de tanta incompetência...

Anónimo disse...

São documentos comprometedores para os autarcas aldrabões,simpatizantes e amigos.

Anónimo disse...

São os autarcas que são aldrabões, ou são vocês que são uns cobarolas mentirosos? Como é que se gere uma cidade, você por acaso sabem? É só uma questão de euros, para mais ou para menos? De que é que os "moradores" (entre aspas porque são apenas alguns, e bem identificados!) da Lopes de Mendonça e José Justino Lopes se queixam? Têm as suas ruas, e mais do que isso, o espaço envolvente altamente qualificado, e ainda andam a fazer barulho. Porquê? Porque o acesso às suas garagens (na maioria dos casos utilizadas para outros fins, é bom que se diga ...) ficou mais difícil? Até isso é mentira! Ou porque vai deixar de haver tanta circulação automóvel naquelas ruas? Não, se fosse por isso, até deviam era aplaudir vivamente! O que querem, afinal, estes "moradores"? Expliquem lá, porque ninguém já vos percebe.

Cá para mim é só despeito. Ou então, raiva. Ódio. Gratuito. Baixa política. É, estou convencido que é mesmo isso. Basta arentar ao facto do primeiro responsável por esta "barulheira" toda ter sido candidato a um cargo autárquico em 2005, ter sido eleito embora derrotado, e nem ter tido a decência política de tomar posse do cargo. Os cidadãos que votaram na sua candidatura devem ter achado bem, muito bem. Mas agora não se coibe de chamar os nomes todos àqueles que foram eleitos e assumiram os seus mandatos. É um cobardolas, que não tem nenhuma razão no que defende (anda há anos agarrado aos mesnmos "documentos"!), e serve-se deste meio para destilar o ódio político que tem pela maioria que o povo de Almada elegeu.

Agora venha lá o veneno todo! Já estou habituado ...

Anónimo disse...

Caro último anónimo.
O meu total apoio a tudo quanto escreve. Vamos agora ser acusados de ser anónimos, só agora falar e mais não sei quantas ideias chave habituais, que não são muitas já que a imaginação destes "activistas" é muito pobre.
Esses senhores de facto nunca fizeram nada de bem pelos moradores. Falar, falam muito, escrever, escrevem muito só que até agora em termos práticos só prejudicaram . São eles que o reconhecem quando falam em vingança e castigo para os moradores.
É muito pior ter vizinhos destes do que o MST á porta. Mas quantas vezes.
Estes senhores foram incapazes de fazer algo pelo cumprimento da legalidade das condições de segurança de estaleiro e posteriormente pela reposição de iluminação da rua. Para eles quanto pior melhor. Eles querem lá saber dos moradores seus vizinhos. Eles querem é ter motivos para dizer mal da obra, da presidente , da assembleia, da equipa de missão do governo , bom e de mais uns quantos.
Já que não sabem fazer nada de positivo, já era tempo pelo menos para se calarem.

Anónimo disse...

É isso caros vizinhos é necessário que se começe a desmarcarar esse Sr. Eurico e a conhecer publicamente a verdade sobre as suas verdadeiras motivações.

Anónimo disse...

Pela conversa de um anónino,deve ter ido ao ultimo Forum da patroa.
Faz parte da claque dos boys de apoio da madama.
Os outros ou o mesmo seguem no carreiro ou carreismo habitué.
Sintonia pelo diapasão da casa.
Zangam-se,disfarçados, quando vêem verdades que os atingem em qualquer parte.

Anónimo disse...

Não fui, não faço parte de nada, não sou carreirista e se quiseres estou disposto a ensinar-te boas maneiras.
Nem que seja necessário dar-te um correctivo para que tenhas comportamento mais educado.
Também deves ser um seguidor desse palhaço do Eurico. Ou o próprio.

Anónimo disse...

Enquanto os vizinhos, ao que nos querem fazer querer, se estão a "confrontar", coisa que não é verdade, a avaliar pela sua participação nas muitas iniciativas conjuntas que foram tomadas ao longo do tempo, aparecem por aqui uns provocadores ao bom estilo do antigamente...
Porque será que nenhum destes visitantes (provocadores) se debruça apenas sobre o conteúdo do artigo que deveria comentar?
Não lhes interessa a realidade nua e crua que os números apresentados neste documento bem demonstram?
Ao denegrirem (pretenderem) este ou aquele cidadão, dão a ideia que estamos no antigamente...
Com efeito, os ocos comentários que fazem, configuram posições do "antigamente"...
Meus caros já não estamos no País dos três EFES (Fátima, Fado e Futebol, pese embora o facto de hoje se venderem mais jornais desportivos...).
Hoje os cidadãos têm o DIREITO de perguntar qual a razão da aceitação de uma obra mais cara em € 1.200.000.00...
Quanto aos autarcas e demais envolvidos nesta "negociata", têm apenas a OBRIGAÇÃO de explicar...
Se não respondem, como diz o povo, a conclusão é simples:
É porque têm RABOS DE PALHA...

Anónimo disse...

A ignorancia é tão grande que se continua a falar de milhoes de forma superficial.
Esquecem-se todas os restantes factores que são ponderados numa decisão tão complexa como esta:
Só para lhe dar uma ideia:
Custos de investimento inicial
Custos de exploração
Custos de projecto
Contrapartidas e compensações
Expropriações
Estudos de trafego
Impacte ambiental
Plano urbanistico
Quem pensa que é tão facil tomar estas decisões, certamente que nunca passou além da gestão domestica lá de casa. Reduza-se á sua insignificancia e deixe trabalhar quem sabe. Ainda bem que não foram estes gestores de economias e domesticas e grandes decisões caseiras que nós elegemos para decidirem por nós.

Anónimo disse...

Cá para mim, estes anónimos, da claque da senhora, podem ser de qualquer uma daquelas claques de futebol, que normalmente os vemos ladeados pela policia e que não são mais do que desordeiros a coberto de outras razões.

Moradora da R. J.Lopes disse...

Comcordo com o anónimo das 8:51.

Anónimo disse...

Desordeira deve ser a tua mãe. Se não for outra coisa ainda pior já que tem um filho assim como tu.
Está acustar-vos ser desmascarados não é ?
Respondam sem provocações a quem vos coloca as questões.
Senão que responda o Sr. Eurico que é um grnde defensor dos mais elevados e nobres principios.

Anónimo disse...

De acordo com o anónimo das 7:22.
O mais barato não é necessáriamente o melhor.
Se assim fosse quando queremos comprar um automóvel iamos todos para o mais barato.
E o resto não conta? a fiabilidade? o consumo ? o conforto? a estética? a imagem de marca ? o compromisso custo / beneficio ?
Sejam um pouco mais inteligentes ?

sou básico disse...

o que faz falta são pensamentos básicos:
- qual a fiabilidade dos carris na rua de Alvalade e nas ruas Justino Lopes e LMendonça?
- e o consumo? o percurso a fazer na j.Lopes é maior?
e o conforto? e a estética? fantástico esta!
a marca é diferente de rua para rua?
- que mais? custo /benefício.
Não tinha admitido estes juízos transcendentes do metrô.
Serão atrasados os do estudo apresentado para as 5 soluções do metrô na Ramalha?
Guardada estava a inteligência numa cabecinha pensadora para surpresa geral.

Anónimo disse...

Para os que não querem ou não "conseguem" entender o estudo comparativo, mandado elaborar pelo Estado (e pago por todos nós) entre as cinco propostas então estudadas (mais grave do que o analfabetismo real é o analfabetismo funcional, a iliteracia, infelizmente comum a muitos portugueses), convirá aqui recordar que, por exemplo:

O trajecto da Linha Corroios / Universidade, pela Rua de Alvalade é bem mais curto na solução agora em exploração, PROPOSTA PELOS MORADORES (Solução 5), que nas "INTILIGENTES" soluções iniciais, quer na que foi proposta pelo Concessionário, quer na que foi defendida pela C.M.A....

Haverá algum visitante (melhor dizendo, AGITADOR), que aqui venha desmentir este facto?

Por exemplo o anónimo das 7h22m que se referiu às "compensações"...

Que compensações? Para a algibeira de quem? Pergunto.

caparicano disse...

Tá lindo isto com afilhado ou afilhados agitados e deseperados a defenderem a madrinha.

Anónimo disse...

Quando a corja topa da janela
(A corja dos autarcas...)
O que faz falta
Quando o pão que comes sabe a merda
O que faz falta

O que faz falta é avisar a malta
O que faz falta
O que faz falta é avisar a malta
O que faz falta

Quando nunca a noite foi dormida (Pela passagem do MST junto às camas...)
O que faz falta
Quando a raiva nunca foi vencida
O que faz falta

O que faz falta é animar a malta
O que faz falta
O que faz falta é acordar a malta
O que faz falta


O que faz falta é correr com estes autarcas daqui para fora.
O que faz falta...

A falta que nos fazem os verdadeiros Zecas deste pobre País...

Que saudades das pessoas honestas, desinteressadas, amigas do seu amigo.

Agora não, temos muitos "amigos", mas muito mais amigos do alheio...

Anónimo disse...

Agora até o grande Zeca Afonso é insultado por estes badamecos que não podem ter outra qualificação!

Reafirmo tudo o que já aqui disse no quarto comentário ao presente "post" (o único que escrevi neste "post" até ao momento, que fique claro), e reitero a minha pergunta: que pretendem estes "moradores" (sim, entre aspas porque são muito poucos) de facto com as aldrabices que tentam aqui fazer passar? Quais são os seus motivos reais?

Vão ficar - em parte até já têm - com o seu espaço altamente qualificado do ponto de vista urbanístico. Vão passar a ser uns cidadãos privilegiados do ponto de vista da qualidade do espaço urbano em que vivem. Vão, particularmente os moradores da Lopes de Mendonça e da José Justino Lopes, ter muito menos carros e camiões a passar-lhes pela porta de casa. Vão ter - neste caso como os outros Almadenses todos - à disposição um meio de transporte moderno, seguro, confortável, silencioso e mais amigo do ambiente. Vão passar a ter mais qualidade de vida, ao pé da sua porte e no Concelho que habitam em geral. Então do que se queixam? Sim, digam lá, do que se queixam? Eu sei do que é ...

E escrever que o dono deste blog, que alguém aqui já nomeou, se candidatou a um cargo autárquico - e não era um qualquer, era o de Presidente da Junta de Freguesia - que foi eleito para o órgão respectivo ainda que não tenha alcançado o objectivo de Presidente a que se propunha, e que ainda antes de iniciar o exercício do seu mandato renunciou a ele, traindo a confiança que os que lhe entregaram o seu voto nele depositaram, não tem nada a ver com o que ele aqui escreve? Claro que tem tudo a ver! Claro que um comportamento desta natureza explica, obviamente, a campanha caluniosa e mentirosa em que esse senhor se lançou contra o Metro. É evidente!

Depois, também já vamos estando habituados a certos tiques de aprendizes de feiticeiro de ditadorzecos, que tentam, desesperadamente, condicionar a liberdade de opinião e expressão dos outros. Quando lhes dói, claro. Diga-me lá, senhor anónimo que defende que aqui só se deve comentar a matéria de facto trazida no post original, porque é que deve ser assim? Explique-me lá. Sabe o que é que me faz lembrar essa atitude? A de um certo Primeiro Ministro, e do seu Governo no conjunto, que mesmo com cem mil pessoas na rua (antes já tinha tido 200 mil e mais 50 mil e mais não sei quantas centenas de milhares), grita que ele é que sabe, ele é que tem razão, os outros são uma cambada de desinformados e manipulados. Assim estão os anónimos (e o autor deste blog). Quem não pensa como vocês é comunista, ou seguidistas, ou carreiristas ou outro epíteto qualquer do género.

Finalmente, outra pergunta que já fiz aqui: vocês sabem o que significa gerir uma cidade? A esta respondo: não, não sabem, não fazem a mínima ideia! Felizmente, como alguém também já aqui disse, não temos gente como esta a gerir os destinos de Almada. Felizmente! Como o povo é sábio!

ex-cdu disse...

Entre os colados à câmara ALGUM DIZ porque mentiram os autarcas?
Outra coisa ainda não explicaram se forem capazes,
se o governo por pedido da assembleia municipal fez um estudo de outras soluções porque não se cumpriu o que foi decidido?

Anónimo disse...

O básico é mesmo isso mesmo .... básico.
Então ele não vê que o que o cidadão estava a dar era um exemplo relacionado com a opção de compra de um automóvel. Ele não compreende isto?
Fica assim demonstrado o nível destes senhores que sabem tudo sobre o metro.
O que era para comentar era:
Custos de investimento inicial
Custos de exploração
Custos de projecto
Contrapartidas e compensações
Expropriações
Estudos de trafego
Impacte ambiental
Plano urbanistico

A que podemos acrescentar :
Condições de execução da obra
Areas para estaleiro
Movimentação de materiais e equipamentos
Implicações com infraestruturas
Ordenamento urbanistico
Espaços verdes

Será que alguem sabe ( já vimos que o básico não sabe) qual a ponderação destes factores na decisão final ?
Esta é uma decisão complexa nem só o preço conta. Bom e de facto aqui pelo que é referido estamos a falar de uma diferença insignificante de 240 mil contos para oma solução muito melhor. Parece que compensa de facto. A decisão foi bel tomada por muito que custe ao membro eleito da Junta de Freguesia.
Acha ele que assim vai chegar a um cargo politico que ambiciona.
Se ele não é o basico então anda lé muito próximo.

Anónimo disse...

COMPARAÇÃO GLOBAL ENTRE AS QUATRO SOLUÇÕES

Para os anónimos (PORTA VOZES, CONSCIENTES OU NÃO, DA CMA) que teimam em ignorar o conteúdo dos documentos aqui divulgados recordamos que as quatro soluções foram comparadas em quatro vertentes, A SABER:

- RUÍDO
- PATRIMÓNIO
- COMPONENTE SOCIAL
- PAISAGEM

As conclusões deste estudo comparativo estão bem claras no documento cuja cópia aqui está divulgada.

Não é grave quando um cidadão vulgar tenta entender o documento e não consegue porque é daltónico (pessoa que confunde ou não distingue as cores)...

JÁ É MUITO GRAVE QUANDO AS PESSOAS NÃO QUEREM ENTENDER AS CONCLUSÕES QUE AQUI ESTÃO BEM DEMONSTRADAS...

E QUEM NÃO AS QUER, OU NÃO QUIZ, ENTENDER FORAM OS AUTARCAS DA ALMADA QUE LEVARAM O GOVERNO A REBOQUE...

Em tempo:
Acresce o facto de a solução SETE, que está a ser construída, NUNCA ter sido apresentada e muito menos discutida publicamente...

Não era esta a obrigação dos responsáveis da CMA?

Anónimo disse...

Pois é caro anónimo a sua ignorância é muito grande. Acaba de confirmar que existe uma panoplia importante de aspectos que não foram considerados no estudo que refere.
Esses outros como aspectos técnicos de execução da obra, expropriações e respectivos custos etc, etc,etc não são importantes ?
Então acha que um governante consciente poderia tomar uma decisão com bases apenas naqueles estudos ? Mas quer falar de custos, falemos então de custos.
Fala do custo da obra que seria menor em 240 mil contos. E quanto se pagaria mais em outros custos ? E os outros aspectos de que o estudo não se debruça não são importantes ?

Anónimo disse...

A frase mais sabia que até agora aqui vi escrita foi :

"Os cães ladram e a caravana ( o metro ) passa."

Anónimo disse...

A confirmação não é minha é do documento aqui publicado...

Não tomem os moradores como ignorantes.

Os moradores apenas ignoram aquilo que foi combinado nos gabinetes e as contrapartidas que daí advieram...

O conhecimento dessa informação é um direito...

A sua divulgação é um dever...

Anónimo disse...

Mas afinal quem é que estes "moradores" querem continuar a enganar? Respondam lá à minha pergunta, e deixem-se de estudos que nem vocês próprios sabem ler. Se não se lembram, a minha pergunta é muito simples: sendo que estes "moradores" vão passar a ser cidadãos privilegiados pela qualidade urbana da zona onde residem, que raio querem afinal no concreto? Explique lá autor do blog. Expliquem lá (se é que os há ...) anónimos que secundam o autor do blog. Que pretendem vocês afinal?

É que já ninguém consegue perceber. Se vão ser beneficiados, se vão melhorar a vossa qualidade de vida, o que é que querem afinal com este barulho todo? Bom, todo não, porque não é assim tanto barulho. Até já há muito poucos a ouvi-lo ...

ex-cdu disse...

Maria Emília e seus companheiros andam a dar tiros nos pés, a prejudicar o Partido Comunista.
Assumam responsabilidades.
Os moradores locais foram enganados por autarcas caracterizados de comunistas.
Sobra-vos ainda uma alternativa: pedir desculpa aos lesados.
Aproveitem enquanto é tempo.
Se não fizerem vão arrepender-se.
Não prejudiquem mais o Partido.

NoExit disse...

Os moradores querem lugares de estacionamento na rua!!!
O Sr. quando vem das compras no supermercado não gosta de ter um lugar para descarregar?
O Sr. se tem uma criança de colo e quer levá-la para casa não gosta de ter um lugar na rua para o fazer?
Poderia dar-lhe 100 razões para não querer o eléctrico na rua.

GMaciel disse...

Segue a récua o seu caminho e, sendo inevitáveis as palas, ainda mergulham as cabeças ocas entre orelhas moucas.

É impressionante verificar como os defensores deste executivo, ao invés de responderem a questões pertinentes sobre o comportamento nada ético do dito cujo, se esfalfam numa desgarrada de insultos a esmo.

A esses excelsos anónimos apenas posso parafrasear Marco Aurélio António, imperador romano e filósofo, "um homem deve ser vertical, não deve ser mantido na vertical".

Anónimo disse...

Noexit,

Diz que me pode dar 100 razões para não querer o Metro (eléctrico, meu caro? Não seja assim ...) na sua rua. Mas só deu duas "razões", e ainda por cima muito esfarrapadas. Por um lado, pelo lado profundamente egoista que encerram em si mesmas; por outro lado porque as questões que coloca são falsas. Se conhecesse o processo, se se informasse como deve ser, se o seu objectivo não fosse apenas dizer mal, saberia que as duas questões (das 100 que tem para dizer) não se colocam como problemas para os moradores.

Ah, já agora, quem não tem carro, como faz com as compras e com os bébés? Pois é, esqueci-me, na Lopes de Mendonça e José Justino Lopes todos têm carro ... Por isso, esse não é um problema seu. Quem o tem que se amanhe ...

Pois é, Noexit, como uma vez, há longo tempo, lhe disse, o seu nick faz-lhe mesmo juz: sem saída! Bom nick, sim senhor.

Mas verdade seja dita: você, pelo menos, tentou responder à minha pergunta. Mal, mas tentou.

Anónimo disse...

Graça Maciel,

Qual é o "comportamento nada ético" a que se refere? A menos que você seja daquelas que pensa que a sua opinião deve prevalecer sempre sobre a opinião dos outros, mesmo que seja minoritária, é que posso entender aí um pouco de falta de ética. Mas será da sua parte ... E insultos, leia bem, veja bem de onde vêm esses insultos.

Porque quanto a estudos, foram feitos muitos. E competentes. E abarcando muitas variáveis e muitas alternativas. O estudo a que este blog (o seu autor, naturalmente) se agarrou é apenas um entre muitos. E de âmbito muito reduzido em alcance. Volto a perguntar: vocês por acaso fazem alguma ideia do que significa gerir uma cidade? Não, claro que não fazem a mínima das mínimas ideias.

Depois cite à vontade Imperadores. Pela minha parte, devolvo à procedência a citação que faz do Imperador Romano Marco Aurélio António.

GMaciel disse...

Caro anónimo,

As minhas questões e argumentação contra o traçado do MST já eu apresentei, se o senhor prefere passar por cima fazendo o papel que não lhe respondi, é problema seu.

O facto do senhor estar constantemente a perguntar se algum de nós sabe como se gere uma cidade, leva-me a acreditar que o senhor se julga capaz de tal gestão, o que, consequentemente, me dá a certeza de ser advogado em causa própria. Melhor dizendo, já que começo a duvidar da sua capacidade de interpretação de textos, o senhor pertence ao executivo e defende-se a coberto do anonimato. Nada que me surpreenda, creia-me.

Deixe-me dizer-lhe que não tenho formação em gestão, mas tenho cá em casa um gestor formado na Oxford Brookes University e com uma pós-graduação em finanças, pelo que estou muito bem assessorada.

Quanto ao envio à procedência da frase que lhe deixei, satisfaz-me plenamente o facto de eu ter acertado em cheio, quer na escolha da frase, quer na minha crença imediata que não a entenderia.

Voltaremos a falar nas próximas eleições, meu caro, até lá passe o melhor possível porque eu farei o mesmo.

Anónimo disse...

Esse diploma de que fala não vos deu bom senso pelos vistos.
Discernimento também é algo de que são falhos aí em casa.
Quem aponta o ridiculo das vossas posições é apelidade de agitador e defensor do executivo.
Devo dizer-lhe que não sou defensor até não gosto deles porque amaior parte deles são tão limitados e ridiculos como vós.
O que aqui me parecia que se discutia era o MST.
Aquilo aque nos opomos é ao ridiculo dos opositores a este traçado, que demonstram claramente que o que os move nada tem a ver com comboios, metros ou electricos mas sim com ambições politicas inconfessadas.

Anónimo disse...

Este anónimo anterior tem escola em agitação aos moldes da ex-Pide DGS /KGB.

Anónimo disse...

Pois é ele e mais a puta da tua mãe

Anónimo disse...

Caro anónimo anterior.
Ninguem gosta de ser apelidado de agitador ou comparado com elementos daquelas organizações. Mas não exageremos nas reacções.
Está provado que os activistas anti-metro estão de cabeça perdida. Perderam no terreno e agora estão a ser desmascarados no blog que criaram.
Repare que em vez de reagirem á questão de resto muito bem exposta da motivação ridicula que os move optaram pela agressão e insulto.
A sua reacção é justificada mas não se pode aceitar num blog que se pretende de nivel elevado, pese embora a reconhecida debilidade intelectual do seu autor e administrador.

Anónimo disse...

Os cães ladram e a caravana ( o metro ) passa

Anónimo disse...

Mas Graça Maciel, enganou-se. Ou leu mal. Ou não soube ler. Eu não lhe pedi que me respondesse a nada, a não ser qual é o "comportamento nada ético" de que você fala. Foi a única pergunta que lhe fiz, e que você pouco habilidosamente ignorou. A outra pergunta foi geral, para todos quantos andam aqui a contestar o Metro.

Tem aí em casa um diplomado em gestão pela Oxford Brookes University? Pelos vistos deve ser muito útil como assessoria de gestão e, pelos vistos, também financeira, pela pós-graduação.

Por isso, agora sim, dirijo-lhe especificamente a si a pergunta: o que é que você percebe de gestão de uma cidade? Mesmo com essa assessoria toda? Nada! Está na cara (nas suas palavras, neste caso) que não percebe mesmo nada. Gerir empresas e ser especialista em finanças (que você não é, como diz) tem muito pouco a ver com gerir uma cidade.

Já agora, para o "fair play", aliás tão típico dos britânicos, é que parece que não chegou a formação ...

A frase que cita do Imperador Romano percebi-a muitíssimo bem. Daí tê-la devolvido à procedência, entende?

Finalmente, as eleições. Acho mesmo que sim. Voltaremos a falar nas próximas eleições.

Por tudo isto, sou obrigado a insistir: o que é que vos move efectivamente? Se é dado adquirido, até por vocês, quanto mais não seja pelo silêncio (quem cala, consente - diz o povo, e mesmo sem se tratar de um Imperador Romano, tem muita força o que o povo diz), que vão passar a ter uma qualidade de vida superior, que vão ser privilegiados cidadãos deste Concelho de Almada, porquê esta barulheira toda? Porquê, insisto.

PS: tente, se necessario recorra à sua assessoria privilegiada, não concluir apressadamente. Tire conclusões quando tiver a certeza. Não sabe quem sou, nem o que faço.

ex-cdu disse...

Seguidistas da Maria Emília atentem no que dizem, não insistam.
Façam introspeccção.
Sabem o que é?
Vocês estão a queimar o PC.
Não sejam ordinários.
Tenham juizinho.
Meçam vossas palavras.
Depois será tarde.
Não insultem.
Olhem para o vosso interior e comportamento.
Lembrem-se do que fazem e o povinho desconhece.
Quem vos avisa...

Zé Tuga disse...

Eu sou um pacato cidadão que resido na Rua Lopes de Mendonça.
Estou evidentemente aborrecido com as obras que decorrem. Mas acho que vale a pena o sacrificio para tudo ficar melhor e mais bem arranjado como parece que vai acontecer.
Só não entendo porque andam estes senhores todos aqui a insultar-se uns aos outros. Uns segundo percebi só querem dizer mal da Camara porque não são da cor deles, ou outros respondem a insultam. Mas o que é isto ?
A obra que acabe mas é depressa, o metro que venha depressa e quem não gosta que se mude para não chatear e que vá tentar ser presidente de Junta noutro sitio onde não passe o metro.
Não queremos lutas politicas na nossa rua. Queremos qualidade de vida, ordenamento urbanistico e boas vias de transporte. E isso vamos ter quando a obra terminar.
Não façam com que ele demore ainda mais com toda esta polémica.
E a ilumunação da rua tal como a vedação da obra ? Não vi nenhum destes senhores fazer nada por isso. Teve de haver duas denucias dum residente para que a lei fosse cumprida. Nenhum de voces se preocupou com isso.
Já alguem disse que para voces quanto piuor melhor. Estou certo que é assim. Querem é ter motivos para dizer mal. Que se lixem os residentes não é ?

GMaciel disse...

“Mas Graça Maciel, enganou-se. Ou leu mal. Ou não soube ler.”

Apraz-me verificar que pegou nas minhas palavras para revidar o argumento. Em termos de retórica e argumentação é um erro, meu caro, pois evidencia o ponto fraco do interlocutor ferido de morte no seu ego. Deveria ter passado por cima.

“Eu não lhe pedi que me respondesse a nada, a não ser qual é o "comportamento nada ético" de que você fala.”

Nem eu pretendi responder a coisa alguma dado que já lhe respondi a tudo, como salientei, e o senhor preferiu ignorar os meus argumentos para poder insistir nos seus. Mas se persiste, cá vai: ética; do latim, ethica ou ethice – do grego, ethiké. Parte da filosofia que trata da moral: ciência da moral.

Ou seja, todo o processo de consulta pública aos munícipes e a pretensa abertura à discussão de alternativas, foram goradas pelo facto da edilidade ter resolvido impor o seu traçado mesmo depois do dono da obra – Estado - ter aceite a alternativa indicada pelos munícipes. Este processo só não revela falta de ética a quem não quiser ver ou for parte interessada.

“Tem aí em casa um diplomado em gestão pela Oxford Brookes University?”

Apenas cito o início deste parágrafo mas respondo a todo ele. Lamento que o cotovelo tenha inchado tanto, nem eu esperava semelhante reacção alérgica, e lamento ainda mais que se dê azo a esta figura quando deambula por terrenos que, fica patente pelas palavras seguintes, desconhece. Para além de outras coisas, a Gestão ocupa-se da administração dos recursos e da informação e tomada de decisão, áreas fulcrais em qualquer tipo de gestão, seja ela duma empresa, seja ela de uma cidade. Agora vá procurar explicações sobre o que implica a aplicação destas duas áreas.

“Já agora, para o "fair play", aliás tão típico dos britânicos, é que parece que não chegou a formação ...”

Mais uma vez fala do que desconhece. Deixe-me dizer-lhe o que são os ingleses e esse fair play sobre o qual papagueia: Debaixo da capa da fleuma britânica, existe um pirata. Sabe-o quem conhece e convive com eles.

“A frase que cita do Imperador Romano percebi-a muitíssimo bem.”

Mais uma que deveria ter deixado de lado antes de se desnudar desta maneira. Qualquer pessoa minimamente culta, ou interessada por cultura, teria focado o seu interesse no facto desta personagem ter sido um filósofo e não um imperador, facto que essa mesma cultura mínima saberia de antemão assim que lesse o nome. Não foi por acaso que eu coloquei imperador romano à frente de filósofo pois percebi que cairia na esparrela.

“que vão passar a ter uma qualidade de vida superior, que vão ser privilegiados cidadãos deste Concelho de Almada, porquê esta barulheira toda? Porquê, insisto.”

E eu insisto em dizer-lhe que conheço especialistas nesta área, um deles ligado ao MST, que dizem exactamente o contrário do que o senhor aqui afirma. Se o senhor não é especialista em Transportes, tal como não é em Gestão, porque defende tão aguerridamente assuntos que não domina?

“PS: tente, se necessario recorra à sua assessoria privilegiada, não concluir apressadamente. Tire conclusões quando tiver a certeza. Não sabe quem sou, nem o que faço.”

Esse cotovelo vai demorar algum tempo a desinchar, mas pode ajudar com um saco de gelo seguido de uma massagem com Voltaren. Caso a pomada não resulte, pode sempre tomar o Voltaren drageias.

O senhor também não sabe quem eu sou e aparenta não ter a capacidade de medir os outros, já eu posso deduzir que o senhor não passa de um papagaio que aprendeu meia dúzia de termos técnicos que usa para parecer informado, mas que, infelizmente, não tem articulado suficiente para se exprimir e defender o seu ponto de vista sem descambar para o insulto fácil e soez. Fique bem se tiver com quê ou com quem.

Ao autor do blogue as minhas desculpas por me ter alongado tanto.

Anónimo disse...

Dor de cotovelo, eu? Bom, é melhor não seguir por aqui, senão lá vem você, Graça, dizer que eu pego nas suas palavras, que devo passar por cima, que ...

Mas não deixa de ser interessante que, sendo eu quem tem dor de cotovelo, você se tenha preocupado tanto em pegar uma por uma as coisas que disse para as rebater. Afinal quem usa o que o outro diz? Quem é?

Ética? É uma coisa que você revela não ter, atendendo à sua própria explicação, absolutamente nenhuma. Sabe porquê? Porque se é verdadade que ética é a ciência da moral, então que moral lhe assenta a si para mentir aqui descaradamente. O debate público em torno desta questão envolveu muita gente, não apenas o grupo de moradores a que você alude. E muitos, mais do que esse pequeno número de moradores, pensam de maneira muito diferente desses moradores. Então ética, para si, seria que esse pequeno grupo de moradores se sobrepusesse aos outros todos. Porque pensam bem, os outros não. É isso a sua ética? Então pode ficar com as bonitas definições tiradas dos livros, porque da vida real você não pesca nada.

E não sabe mesmo o que é gerir uma cidade. Nem sequer entende que quando digo que saber de gestão e de finanças nada tem a ver com a gestão de uma cidade, não estou a dizer que a gestão e as finanças não são importantes na gestão de uma cidade. Não são é suficientes para saber o que é gerir uma cidade. E é você quem demonstra isso mesmo.

Ah, desculpe sua eminência iluminada. Verifico, pelo que escreve, que é detentora de uma invejável cultura e conhecimento, muito acima da média, e seguramente dos meus. Não me caem os parentes na lama por esse facto, mas sempre lhe digo que alguma modéstia não lhe ficaria nada mal. Mas cada um é como cada qual, não há nada a fazer.

E para bom ou mau entendedor, sempre lhe digo que é feio gabar-se em causa própria. Então você colocou a expressão imperador romano antes de filósofo porque sabia que eu ia cair na esparrela? Bonito, sim senhor, não lhe cabe a soberba, seguramente. Só me arrependo de não lhe ter chamado o nome feio, que ainda pensei chamar, quando você referiu isto pela primeira vez ...

É verdade, continua a não me responder o que é que pretende com este barulho todo. A isso diz que já me respondeu, mas sabe, sou muito muito burro e não alcancei. E quanto a especialistas, consigo estamos conversados. Qualquer dia tem especialistas conhecidos em todas as áreas do conhecimento. Quanto ao seu, provavelmente fica-se mesmo pelos amigos especialistas ...

Neste diálogo consigo ficamos por aqui. As pessoas como você, que se gabam das virtudes que não têm sob a capa de um pseudo-conhecimento académico e livresco, balofo e vazio de qualquer forma e sem qualquer correspondência na vida concreta, provocam-me alergias. E eu já estou cheio de comichão.

Passe muito bem, e não se esqueça de que nas próximas eleições voltamos a falar ...

residente disse...

gmaciel
Não precisa pedir desculpas.
Sua intervenção foi (é) oportuna diante da superficialidade do texto escrito por esse tal anónimo de Março, 20 2008, 11:25.
Estamos perante profissional(ais) da agitação, desempenhando seu papel com respostas um tanto tipificadas à expectativa, também tipificada, que lhes é solicitada.
Em cumprimento da ideologia do seu (deles) roteiro para controlar e condicionar o pensamento humano de outros, procuram distorcer os acontecimentos, os factos e a realidade social.

Anónimo disse...

Grande tirada, Residente! Mas acho que se enganou. Profissional da agitação é você, e bem o tem demonstrado com o que aqui escreve. Ainda não me respondeu: porque faz tanto barulho? Quais são as verdadeiras razões para esse barulho todo? Vai ficar com o espaço público na sua zona de residência altamente qualificado! Vai ficar com melhores condições ambientais e urbanas! Vai diminuir a poluição! Vai ter à disposição (aqui é igual aos outros almadenses) um meio de transporte confortável, rápido, seguro, silencioso e não poluente! Vai ter isto tudo, e se calhar ainda mais algumas coisas boas (como as infraestruturas novas, quiçá)! Porque protesta tanto? Você é um privilegiado, e pelos vistos um muito mal agradecido. É só um problema de compras do supermercado e bébés de colo que o afecta? Não são questões menores, é certo, mas olhe que tanto barulho por isso... Nããããããã! Tem que haver outras razões! Tem que haver! Diga lá quais são essas razões, de uma vez por todas, Residente. Diga, não se acanhe!

E isto, é ser superficial, caro Residente? Ou falar de imperadores romanos que afinal não passavam de esparrelas é que é profundo?

Sabe qual é o seu problema? É que perdeu a sua cruzada idiota no terreno, e aqui começa a cair-lhe a máscara. É esse o seu problema. Cá por mim, quanto mais cair essa máscara, asseguro-lhe, mais satisfeito ficarei.

residente disse...

Para o anónimo de Março 20 9:29
lembramos que recorrer ao palavreado que usou dirigindo-se a um participante,também anónimo,revela mesmo assim carcteristica negativa de personalidade.

residente disse...

Oe moradores não são activistas nem estão de cabeça perdida como alguém já aqui veio escrever.

Os moradores sabem bem o que se passou, através da documentação (disponibilizada no blog).

Por mais insultos inconsequentes que alguém lhes queira dirigir,como manobra de diversão aos visitantes do blog e para provocar desânimo,só demonstra que esse alguém ou grupinho (tipo "task force") de pessoas, se mais que um, não consegue(m) provar que autarcas estão inocentes neste processo da mentira à população ao não fazerem cumprir a Deliberação de 10 de Março de 2004 da AM, que haviam aprovado e aceite.
É claríssimo que houve aqui "bons e (des)interessados" colaboradores, com quem mentiu.

Anónimo disse...

O eurico já está desmascarado.
Deixem de bater no pobre homem.
Já todos perceberam que o homem queria ser presidente da Junta. Como não conseguiu faz guerra contra o metro.
Ela também não demonstra capacidade para ser muito mais do que isto.
Ser activista da rua onde mora já é bom para ele.
Deixem o homem em paz que ele já não consegue vociferar nada mais que não seja chamar a todos de agitadores.
Ele pode ser muito tosco , mas como ele próprio refere ( não vá a gente não notar ) é um ser humano. Tenham paciência vá lá....

Anónimo disse...

Para o último anónimo,

Estaria inteiramente de acordo consigo, se o sr. a que se refere agisse apenas como ser humano de boa fé, ignorante e ferido no seu orgulho por não ter conseguido atingir os objectivos a que se propôs. Se fosse de facto, como diz, "um pobre homem".

Mas não é disso que se trata, efectivamente. Esse senhor actua - aqui e noutros sítios - como agitador profissional, que sustentado numa visão absolutamente parcelar - por isso falsa - da realidade das coisas, pretende denegrir, caluniar e difamar outras pessoas que têm agido de boa fé - no cumprimento, aliás, do seu dever e do seu compromisso assumido com as populações do Concelho e Almada -, e mais do que isso, têm agido e decidido em função de interesses muito mais elevados que os do umbigo desse senhor, os interesses dos Almadenses no seu conjunto.

Velhos do Restelo, eu sei, devem ser tratados na sua dimensão. Mas este sr. é mais do que isso, não é apenas incrédulo relativamente à mudança e ao progrsso. É contra a mudança e o progresso.

Por isso é que não concordo com este último anónimo, e da minha parte o sr. vai continuar a ter as respostas adequadas se persistir na sua atitude. Sabe, diz o povo - e com toda a razão - que "quem não se sente, não é filho de boa gente". E eu sinto-me, e muito, com a agressão permanente e gratuita deste sr.

Anónimo disse...

Para o residente,

Tem razão, os moradores não estão de cabeça perdida. Nem têm razões para estar de cabeça perdida, porque já perceberam, na sua generalidade, as vantagens que o Metro lhes irá trazer no futuro. Por isso, não estão de cabeça perdida.

E é isso que o magoa a si, residente. Porque você sim, está de cabeça perdida e é agitador. Puro agitador, cujos interesses últimos continuo a perguntar quais são!

Você fala pelos moradores, mas sabe que está cada vez mais sozinho, cada vez mais isolado. O que a mim mais me espanta é a sua incapacidade para perceber a realidade. Mantém-se agarrado a quiméricos despachos que passaram inexoravelmente à história - e que, ainda por cima, você nem sequer consegue interpretar, ou se consegue, distorce para melhor tentar fazer passar a sua demagogia - e ignora aquilo que de concreto se passa à sua volta.

Você é capaz de desmentir aquilo que já aqui afirmei várias vezes: que os moradores da sua área de residência vão melhorar a sua qualidade de vida, vão passar a ter um espaço público altamente qualificado, vão ser, de algum modo, "privilegiados" relativamente a muitos outros Almadenses? É capaz, com seriedade, de desmentir esta realidade?

Olhe um pouco mais à sua volta. Interprete a realidade e depois conclua. Pense mais no conjunto - sei que não gosta do termo, mas uso-o na mesma - pense mais no colectivo. Deixe-se lá de olhar apenas para o seu umbigo.

GMaciel disse...

Caro Residente, pela parte que me toca não perderei mais tempo com interlocutores cujo papel aqui está mais do que descodificado. Eu estou é deveras interessada em verificar como reagirão quando o "silencioso" metro lhes passar à porta a desoras, com o guinchar estridente dos carris. Estou algo distante da linha em funcionamento e posso garantir que é pior do que ter um esqueleto a dançar em cima de telhas de zinco, em especial nas curvas e junções de linhas.

Na Alemanha, e não só, onde este meio de transporte não se chama metro mas sim Tram, tiveram que alterar as rodas com uma fibra para suavizar o som de ferro com ferro. Aqui, e conhecendo o "way of doing it" português, isso não vai acontecer e eu estarei cá para ver o resultado.

Abraço e uma Santa Páscoa

Anónimo disse...

Caros vizinhos, o que estamos a assistir é a algo muyito importante neste processo do Triangulo da Ramalha.
Parece que a maior parte dos moradores está de acordo com o traçado e a melhoria de qualidade urbanistica que lhe vai trazer. Veja-se o caso da antiga zona dos depositos de gás que estava abandonada e degradada e que vai ser requalificada.
Não se entende como pôde um Sr. nosso vizinho criar toda esta polémica em torno da contestação do traçado. Felizmente quem tinha que decidir decidiu bem, sem ceder a estas pressões e esse Sr. está agora a ser desmascarado.
Os moradores esperam que tudo seja apaziguado e que a obra se conclua sem mais sobressaltos.
Quanto a est última moradora Srº. Drª. Graça gostaria só de lhe dizer que se s~e que é uma pessoa culta pela forma como escreve, que é notorio que gosta de patentear a sua suposta superioridade intelectual e cultural, mas lamento informa-la que de transportes ferroviarios, fintes de ruido e legislação aplicavel não entende abspolutamente nada como se conclui pelo que escreve.
Os níveis de ruido deste meio de transporte, bem como os níveis de poluição são bastante mais reduzidas que os que existiam nestas ruas na situação enterior.
Estes são factos. Lamento mas é mesmo assim.

ramos de almeida disse...

Conversa de enrolar mantem o anónimo replicado, caricaturizado de morador.
Esgota a paciência de um bom católico.

efectico morador há 15 anos disse...

Esse dito morador deve estar a pregar para autodigestão.
Sabe tudo, diga onde reside: localização do apartamento, para o conhecermos.
Fale cara na cara.
Deixe de ser um enigma. Não tenha vergonha nem seja medroso. é fantoche?

Anónimo disse...

O Sr Eurico que passe mas é a assinar tudo quanto escreve como anónimo ou com outros nomes e veremos que tudo fica mais claro.
Veremos então que ele é um homem só qual D. Quixote visionário.
Veremos então que existem muitos moradores que estão de acordo com o traçado e contra ele . Em defesa da causa dele quem temos ?
Apenas o Presidente de Junta de Freguesia frustrado, ou seja ele próprio.

Anónimo disse...

Esta gente dese que deixou de ter o seu sol soviético a alumiar-lhes a alma, só faz é provocar tudo e todos.
Discutam, argumentem, discordem, mas sejam honestos e sérios.
Ao menos uma vez na vida deixem de ser sectários.

Anónimo disse...

Para o último anónimo,

Você perdeu que sol? Provavelmente o da decência.

O que eu aqui tenho feito é, apenas, discutir, argumentar e discordar (do residente). Com honestidade e seriedade. Tenho repetido uma pergunta: quais os motivos reais para tanto barulho? Se vão melhorar a qualidade de vida, porquê tanto barulho? Isto não é ser honesto e sério? Isto é ser sectário? Porquê?

Compreendo. Não ser sectário é concordar com o residente. Não provocar tudo e todos é aceitar candidamente a mentira e deturpação descaradas do residente. Pois é, mas então, caro anónimo, fique-e com a sua: sou mesmo "provocador de tudo e todos" e "sectário". Mas vou continuar a discutir, argumentar e discordar. Com honestidade e seriedade. Bom seria que você fosse capaz de fazer o mesmo. Responda lá você, já que o residente se recusa, à minha pergunta: quais são os seus motivos reais para tanto barulho? Vá, diga lá. Ou isto é uma provocação?

Anónimo disse...

Quanto à Drª (está bem visto, sim senhor, não me tinha lembrado ...) Graça Maciel, não fosse ter aqui dito que tinha acabado, para mim, a conversa com essa senhora (Drª), escrevia agora mais umas linhas. Mas como sou coerente ...

Anónimo disse...

Mas não resisto (quanto à Drª, digo eu ...),

Ele é "tram" (que por acaso significa eléctrico, porque metro é u-bahn - de Untergrundbahn), ele é "way of doing it" (hiiiiii, expressão cara, hein, muita cultura, muito saber, muito conhecimento temos aqui ...), ele é imperador romano e filósofo que, afinal, era apenas esparrela, ele é amigos especialistas numa quantidade infindável de áreas de conhecimento.

Anónimo disse...

Eu já pedi. Por favor não batam mais no ceguinho.
O Sr. Eurico já está arrependido porque viu que tem todos os vizinhos contra ele pelo alarido despropositado que fez.
Já toda a gente viu ( provavelmente ele também ) que somos uns previligiados por termos a zona onde vivemos, muitos de nós há mais de 10 anos, requalificada como se estivessemos a instalar-nos numa zona residencial nova. Só que esta é o mais central possível, passa a estar no coração de Almada em termos urbanisticos e de vias de comunicação.
Será que há quem não perceba o beneficio que temos com esta remodelação ?

Anónimo disse...

À primeira caem todos. À segunda cai quem quer. À terceira ...

morador disse...

Aos defensores do traçado que que está a ser implementado:
Será que a Comissão Parlamentar das Obras Públicas, assim como a Secretária de Estado, Ana Vitorino, bem como as empresas que efectuaram os estudos, a mando do dono da obra (Estado) tambem não percebem nada?
Pela minha parte só quero poder vir a dormir sem ruidos. O que não me parece provavel uma vez que o carro eléctrico passa a cerca de 4 metros do meu quarto

Anónimo disse...

Além do mais temos que pensar na valorização dos apartamentos que possuimos como resultado da requalificação e melhoria em meios de transporte.
Parece haverem "residentes" interessados na desvalorização do patrimonio imobiliario das Ruas Lopes de Mendonça e Justino Lopes.
Eles até instigaram para que fosse tudo colocado é venda.
Será que os movem interesses especulativos ? Acredito que sim.
Querem desvalorizar para que alguem compre em baixa e venda em alta ? Ou simplesmente estão interessados em dinamizar o negocio e os lucros dos mediadores imobiliários ?

moradora na RLM disse...

"Eles até instigaram para que fosse tudo colocado é venda"
Parece que quem está a especular é o caro anónimo.

Anónimo disse...

Não tem lógica.
Então os Senhores que acham que não vão conseguir dormir aqui, que vão perder qualidade de vida, vão certamente vender os seus apartamentos para se mudar.
E então vão vender e andam a dizer tão mal que só estão a fazer baixar os preços.
Deixem-se de tretas. Voces não querem nada vender , não querem nada saír daqui. Senão não tinham este comportamento ridiculo.
Está demonstrado querem é dizer mal. Por despeito como já alguem disse. Mas querem mesmo é ficar e usufruir da nova qualidade de vida que a requalificação urbana lhes vai proporcionar.

Anónimo disse...

Qualidade de vida tinha, sim, há 20 anos, quando vim morar para a RLM, deixando a minha cidade natal que é Lisboa.

ex-cdu disse...

Quando o companheiro de luta da Maria Emíla diz um único morador está contra o metro, não percebo porque insiste, porque perde tempo com ele?
Quer isolá-lo.
Está enganado.
Conheço dois moradores dessa rua.
A coisa não é como você fala e pinta.
Você pratica o método PC de desgaste psicológico usado internamente no partido.

Deixe-se disso. Desse seu comportamento.
Tenha juízo.
Não enterre mais o PC.

NoExit disse...

Ao Anónimo de 20 Março (04:41):

O meu nick não tem saída? o que não tem saída é esta república das bananas com individuos da sua laia.
Realmente o seu nick é sem sombra de dúvidas melhor que o meu!! O seu pequeno cérebro nem lhe permite pensar num...se quiser posso dar-lhe uma sugestão!!!

Já que conhece tão bem o projecto da rua pq não o comenta entre nós? Diz que é uma maravilha para todos mas ainda não o vi apontar uma razão válida que fosse. Eu dei 2 razões das muitas que tenho mas de si não vi sequer uma. Homem, diga lá qualquer coisa de útil!!!!

Pelos vistos a sua amargura advém dos "capitalistas" proprietários de veículo próprio. Anónimo, os tempos mudaram...estava na hora de mudar o discurso vermelho.

Quanto aos bebés não deve ser problema que se lhe coloque. Já constatei que é demasiado centrado em si mesmo e nem me cansarei a tentar explicar-lhe os problemas que virão associados à passagem do ELÉCTRICO na Lopes de Mendonça.

Anónimo disse...

Toda esta estória revela uma confrangedora falta de bom senso.
Com bom senso, haveria uma alternativa ao "Triangulo da Ramalha".
Com bom senso, haveria uma alternativa à destruição da única (é um conjunto de 3 )avenida de Almada.
Com bom senso o comboio (MST) levaria pessoas ao Hospital de Almada.
Com bom senso, o comboio (MST), seria um complemento aos restantes transportes de Almada.
Com bom senso...

ex-cdu disse...

Bom senso é défice nos autarcas que controlam o município de Almada.

Anónimo disse...

Ali para cima disse-se:

"(...)traindo a confiança que os que lhe entregaram o seu voto nele depositaram"

Os nomes Carlos Sousa e Luísa Mesquita dizem-vos alguma coisa?