sábado, março 08, 2008

Autarcas obreiros da "vitória" da CMA ( II )

Tropelias e Trapaças Municipais ou o que disseram autarcas sobre a fixação do traçado do MST no Triângulo da Ramalha e não cumpriram.
Vereador José Gonçalves
-É este Vereador que tem presidido aos Forae ditos de Participação do MST e que representou a CMA na Sessão Pública de apresentação do estudo das alternativas ao traçado do MST no Triângulo da Ramalha, realizada em 16 de Junho de 2005 no Pragal.
- No mandato 2001-2005 foi Vereador do Ambiente, Recursos Humanos, Trânsito,Transportes e Equipamentos Colectivos.
- No actual mandato 2005-2009 é Vereador do Urbanismo, Mobilidade e Fiscalização Municipal.

É actualmente também Presidente do Conselho de Administração da ECALMA - Empresa Municipal de Circulação e Estacionamentos de Almada,EM - a empresa municipal que multa os almadenses para garantir vencimentos de seu pessoal.

Extracto da Acta nº 3/VIII/2004 de 27/4/2004 da Assembleia Municipal

Diz o Sr. Vereador Gonçalves, a fls 39: "A Câmara Municipal e a Assembleia Municipal se me é permitido, porque tomou também essa decisão, não têm qualquer incómodo, relativamente a propostas alternativas ao traçado da Ramalha, pelo contrário, leia-se a decisão da Assembleia Municipal. O que reivindica é uma decisão de quem pode decidir e quem pode decidir é naturalmente o concedente que é o Estado Português relativamente a este projecto... . E o que defendemos naturalmente é que seja a melhor solução. Agora, quem tem de demonstrar essa solução, é, como todos percebem a equipa de projectistas da Concessionária que esteve aqui nesta mesma sala (Sociedade Recreativa União Pragalense) a falar com a população da Ramalha e que se comprometeu a voltar cá em momento posterior.” E voltaram, em 16 de Junho de 2005, data em que foi feita a Apresentação Pública das soluções alternativas ao traçado do MST no Triângulo da Ramalha, a exigência da CMA e da Assembleia Municipal, conforme este Vereador disse e já divulgámos neste blog.. Após essa apresentação e discussão pública, em que intervieram Presidente da Assembleia Municipal, Vereadores e o representante da Equipa de Missão do MST Engº Marco Aurélio (actual Encarregado da Equipa de Missão do MST), o Estado através da Secretária de Estado dos Transportes decidiu. Elegeu e esolheu a Solução 5 como a melhor. A Câmara Municipal renegando tudo o que havia dito, não cumpriu seus compromissos e tratou de impor uma outra solução, mais cara e prejudicial aos moradores, mantendo as duas vias da linha 3 nas Ruas José Justino Lopes e Lopes de Mendonça. Que dignidade têm estes autarcas que assumem compromissos perante as populações e depois não cumprem? Que classificação sócio-politica merecem estes autarcas? Que mérito político tem esta gente? Terão estas pessoas valor, idoneidade, perfil e competência cívica para exercerem cargos públicos, mesmo nas autarquias? Precisa perguntar: Onde está a ética na política?

21 comentários:

pinto de sousa disse...

Este também tem de garantir seus proventos.
Foi mais um a esquecer o que disse.

Anónimo disse...

São todos Comunas.
Jogam todos na mesma equipa.
Defendem-se uns aos outros.
Depois com uma grande lata dizem que defendem a verdade e os interesses das populações.
Já chega.. Tantos anos agarrados ao poder ...
Está na hora de mudar.. e dar o lugar a outros.
É por isso que já ninguém acredita nos politicos, porque não honram os lugares que ocupam, mentem descaradamente e não têm respeito pelos cidadãos que pagam os seus impostos todos os meses para pagar os chorudos ordenados e Pensões que estes Senhores (as) recebem ...

Anónimo disse...

Diz o vereador que a câmara não tem qualquer incómodo relativamente a propostas alternativas e que quem tinha de decidir era o Estado e depois a mesma câmara não ceita a solução escolhida pelo Estado.
Li bem.
Então quem é o palhaço?

Anónimo disse...

Claro...
- Defendem-se uns aos outros;
- Arranjam tachos uns para os outros;
- Arranjam tachos para a família;
(nestes casos tachos de superior qualidade...);
- Arranjam tachos para os amigos.
Chamar-lhes palhaços até é uma verdadeira ofensa para estes últimos, profissionais de grande craveira.
Os políticos apenas podem ser apelilados de amigos do tacho...
Estes políticos agora estão "ressabiados"... Este concretamente passaria à condição de aposentado com dois mandatos de vereador a tempo inteiro...
Agora acabou-se, meu, ainda és novo e tens de continuar a "vergar a mola", dois mandatos já não chegam...
Mais correcto seria apelidar este vereador e os demais políticos de Almada (e não só) de PINÓÓÓÓÓÓÓÓÓQUIOS...
Isso sim, corresponde mais à verdade e não ofende qualquer profissional circense...

Anónimo disse...

Tem razão anónimo.
Palhaço é capaz de ofender os verdadeiros palhaços, dignos profissionais do circo porque estes na sua actividade não mentem, divertem as crianças e adultos.
Estes autarcas ofendem os cidadãos e aí não há que misturar profissionais dignos com mentirosos
Tais autarcas têm um grande nariz de mentirosos.
São os legítimos Pinóquios de nariz muito compriiiiiiidooooooo...

Anónimo disse...

Caros anónimos voces têm todos muita razão, esses gajos todos dos comunas e mais os do governo do Sócrates são todos uns palhaços.
São tão palhaços como os euricos cá da rua.
Porque ao fim e ao cabo todos vamos ganhar com o metro a passar-nos á porta.
Ou será que alguem tem dúvidas.
Não acreditem nem nos euricos nem nos comunas e afins porque são todos uns patifes.

Quitério disse...

Brincalhão anónimo.
Que anda você a fazer por cá. Anda a brincar com este metro colocado pelos comunas em Almada. Você não consegue nem por sombras disfarçar seu pepelinho de provocador.
Os patifes dos comunas que crítica trouxeram este mal para a cidade e Você critica-os e defende em simultaneo o MST.
Você é um actor.Coloca os pés na lama.Atola-se.
É um "Tolan" lembra-se e quanto prejudicava a paisagem no Tejo. Assim está você. Quer estar cripto na sua provocação, mas não consegue.
Dedique-se a coisas mais nobres
Sem querer você desmascara-se ridiculamente

Anónimo disse...

O quitério tem um estilo muito próprio.
Escreve sempre o mesmo, usando diversos heterónimos, a sua escrita denuncia pelo tom monocórdico e desinspirado na prosa e nos argumentos.
É um verdadeiro palhaço, faz lembrar o famoso ministro da informação do Sadam que insistia na vitória quando já se viam as tropas Americanas lá ao fundo.
Tenha paciencia eurico qutério você fez com que os comunas ganhassem. Voce é mesmo um palhaço.
Ainda bem que só voce e seus seguidores são derrotados. Os moradores saem beneficiados apesar da vossa derrota pessoal.
Podia era ter-se evitado a vitória dos comunas, mas a sua inteligencia não deu para mais.

residente disse...

Já o dissemos,os moradores só respondem a provocadores quando entendem.
Não insistam.

Anónimo disse...

oh "residente" que eu saiba se alguem tinha que responder era o "quitério". Ou será que o "residente " responde pelo "eurico quitério "?
Não ! Já sei é á classificação de "palhaço " que todos eles respondem unidos e solidários como se fossem uma só e a mesma pessoa.
Esta causa de facto movimenta muitos adeptos.
Só que estamos a ver que todos eles são o mesmo palhaço.
Deixe-se de palhaçadas. Já que tem tempo disponível aplique-o em algo útil. Se não puder ser útil para a sociedade, ao menos que seja para si. Aprenda, cultive-se e evolua.
Se mesmo esta linguagem não é perceptível para si, não desanime pode mesmo assim acontecer que um dia, quem sabe, venha a conseguir entender.

Anónimo disse...

oh "residente " eu sei porque é que você não entende.
É porque no seu entender muito limitado do mundo que o rodeia, e em particular desta questão do MST, quem não é por si é contra si, quem não é contra o triângulo é comuna, quem defende o MST nas ruas em causa é provocador.
O mundo não é assim como voce o vê, existe quem ache que palhaço é voce e que não seja comuna por isso, quem ache que o MST deve passar nestas ruas e não seja um vendido aos comunas e aos interesses económicos que refere, quem ache que a solução é a melhor e não seja um provocador como voce pensa.
Reveja a sua visão do mundo e verá que vai passar a entender muito mais do mundo que o rodeia.

Anónimo disse...

Esta gente não tem vergonha, nem emenda. O problema do comboio na cidade de Almada, é o de cortar a única avenida digna desse nome que atravessa a nossa cidade. Se os engenheiros e os politicos tivessem dado uma vista de olhos ao que se faz noutros paises , teriam decerto reparado que numa cidade com as caracterisitcas de Almada, a solução encontrada não lembra ao diabo. E havia outras soluções...
Quanto ao comboio passar pelas ruas do Triângulo da Ramalha, já não é coisa séria, mas já faz parte do anedotário local.
Como já alguém disse, "eles" como não são de cá, vão-se embora e depois quem cá ficar que se amanhe.....

Anónimo disse...

Caro anonimo anterior.
Se excluir por gentileza para consigo a sua primeira frase tenho que me congratular com a forma como explicitou civilizadamente a sua convicção.
Devo dizer-lhe que não sou perito em transportes e imagino que também não seja.
No entanto o caro concidadão como de resto qualquer outro cidadão tem todo o direito a opinar sobre qualquer matéria, mesmo aquelas mais especializadas como sejam medicina, politica, futebol e até economia.
Todos o fazemos na convicção de que somos qualificados para tal. Felizmente não somos nós a decidir e tal está nas mãos de quem é qualificado para tal.
No caso presente não estou de acordo consigo em nada do que diz, mas como lhe digo a minha opinião tal como a sua não tem validade cientifica pois não somos especialistas.
Também é certo que em quase tudo na vida não existem verdades absolutas. Todos os cenarios tem vantagens e desvantagens.
Estou convicto que a solução encontrada é a melhor.

Anónimo disse...

Não esplicou.
Melhor porquê, para quem?
Para a câmara e concessionário em simultâneo?
Para câmara?
ou para concessionário?
Para moradores locais não parece ser.

Anónimo disse...

"Não explicou". Um descuido.

Anónimo disse...

Pois é, não sou especialista nesta área, mas tenho uma vantagem sobre estes decisores, que é a de já ter visto várias cidades com comboios e nenhuma delas, com o perfil da nossa cidade se atreveu a fazer o que vai ser (está a ser) feito, e principalmente não ter que prestar contas a ninguém, portanto sou livre de analizar e chegar a conclusões.
É puro senso comum.

Anónimo disse...

Eles também vão ao estrangeiro, mas quando regressam revelam-se provincianos limitados. Assumem que estão a administrar lacaios.
É preocupante como os políticos que viajam além do nosso limite geográfico não sabem copiar para aplicar internamente, o que vêem de bom noutros países.

GMaciel disse...

Vejamos, sem querer atirar achas para a fogueira que aqui vai, adianto que também não sou perita em transportes e urbanismo, mas não sou completamente idiota e sei onde e com quem me informar sobre estes assuntos.

Após este preâmbulo devo dizer que falei com dois especialistas do ramo, um deles ligado ao MST, e - PASMEM - ambos são de opinião que este traçado é a pior escolha possível, e não se referiam apenas à linha Cacilhas-Universidade, mas sim a todo o traçado. Porque divide a cidade ao meio sem que sirva o grosso da população, porque entrava gravemente a circulação da principal entrada - e saída - da cidade, porque não prevê a circulação de veículos de emergência médica, porque não serve os centros críticos da cidade (ex: Hospital e áreas de população mais envelhecida), etc, etc, etc.

Pessoalmente, acredito que o metro ligeiro é a evolução normal nos transportes urbanos, mas, e a exemplo exactamente de outros países Europeus, não é atravessando as principais avenidas e limitando a mobilidade do cidadão.

Quanto à política que subjaz a qualquer opinião aqui formulada, pelos exemplos que nos chegam de todo o país e de todas as vertentes partidárias, decidi não voltar a votar em qualquer partido. Votarei, sim, porque é um direito meu, mas em branco.

residente disse...

Autarcas de partido da oposição e moradores locais também colheram já em 2004 essa mesma opinião, aqui deixada no comentário por gmaciel, junto de técnicos e quadros superiores da concessionária.
Os almadenses nos forae bem expressaram sempre a opinião que tal traçado e inserção para a rede MST da presidente da câmara, não era o melhor nem bom.
Mas, esbarravam sempre com o elevado e transcendente saber da srª presidente e de todos seus convidados contratados a opinar favoravelmente nesses mesmos forae, bem como com as intervenções dos seus adeptos na plateia, que chegavam frequentemente ao insulto verbal a quem fazia criticas ao MST.
Desses insultos lembramos o do presidente da Assembleia Municipal dirigido a dois moradores insinuando que as suas intervenções (dos moradores) enfermavam de debilidade mental, e em Assembleia Municipal quando dizia que eram intelectualmente desonestos por continuarem a defender a alteração do traçado do MST na Ramalha.
Recentemente também nos foi dito por técnicos ligados a esta obra que este traçado para além de não servir Almada,por exemplo não passa no Hospital G. Orta,gasta-se dinheiro em renovação de infraestuturas sem necessidade e prejudica os almadenses e moradores.
Relativamente à inserção que a presidente impôs para nas ruas José Justino Lopes e Lopes de Mendonça foram claros ao dizer-nos que foi teimosia (camuflada por outros que a serviram) da presidente porque a passagem pela Rua de Alvalade onde estão os carris da linha 2 era perfeitamente viável.
Houve alguém a fazer o jeito à presidente da câmara possivelmente com contrapartidas para prejuízo dos moradores e dos contribuintes.
Que contrapartidas?

Anónimo disse...

G. Maciel:

E se alguém lá fizer a cruz que você não quis fazer?

GMaciel disse...

Anónimo, se alguém houver que a faça, então estamos irremediavelmente perdidos.