quinta-feira, novembro 29, 2007

Quem Mente Descaradamente e Sem Vergonha?

A Câmara Muncipal de Almada tem afirmado publicamente que nada tem a ver com o traçado do MST pelas Ruas Lopes de Mendonça e José Justino Lopes.
Leia-se abaixo a página 18 do Boletim Municipal de Julho/Agosto 2005 (distribuído em Julho), onde é dito que a Secretária de Estado dos Transportes "tem agora as condições e elementos técnicos para decidir".
A CMA reconhece assim que há condições para uma tomada de decisão fundamentada!
Compare-se isto com o que a Presidente da Câmara Municipal de Almada depois disse ao Tribunal de Contas, na resposta remetida, em sede de contraditório quando da Auditoria ao MST (Relatório nº 46/06 – 2ª Secção), na folha da direita : "não tendo, no entanto remetido os elementos técnicos que fundamentaram essa decisão". Como poderemos ler nessa mesma folha, a senhora Presidente deixa claro que teve conhecimento do Despacho da Secretária de Estado dos Transportes. Aqui está outra argolada da senhora Presidente e dos autarcas seus correligionários, quando afirmavam publicamente que nunca tiveram conhecimento do referido Despacho!
clique sobre os doc. para aumentar e ler

- Quem mente? - Quem entra em contradições? - Quem anda a enganar os almadenses? - Quem não tem dignidade nem ética política? - Quem anda a gozar com os moradores daquelas Ruas? - Quem revela deficiências no relacionamento com os munícipes e no exercício de cargo para que foi eleito? - Que interesses defende esta gente? - Quem assume atitudes totalitárias?

Ultimamente segundo fomos informados, o Vereador José Gonçalves disse ao Deputado Luís Rodrigues, do PSD, que a passagem do MST por aquelas ruas se devia a uma imposição da Concessionária do Metro Sul do Tejo. Os dois documentos inseridos a seguir mostram bem que foi a Câmara Municipal de Almada, pela mão da sua Presidente que propôs a inserção da linha Cacilhas/Universidade pela Rua Lopes de Mendonça, já depois do Despacho 06.07/05 de 22JUL2005 da Secretária de Estado dos Transportes. Repare-se até que nesta proposta da Senhora dona Maria Emília, Presidente da CMA, nem é referida a passagem dessa linha pela R. José Justino Lopes. A Presidente só se refere à passagem pela Rua Lopes de Mendonça.

Será que para a senhora Presidente, na sua ansiedade de se vingar dos moradores da R, Lopes de Mendonça, devido à contestação que fizeram em defesa de seus legítimos direitos, o importante era que aquela linha tinha de passar de qualquer maneira por esta rua?
Neste blog apresentámos já, vários documentos reveladores da razão dos moradores locais e das razões que lhes assistem no caso. Por isso têm manifestado e continuarão a manifestar a sua indignação pelo que se está a passar. Estão a ser vitimas de autarcas que não revelam dignidade no desempenho dos cargos para que foram eleitos e por isso, voltamos a questionar:
Quem são os mentirosos? Quem anda a gozar com a população? Por que fazem estes autarcas jogo menos correcto em prejuízo dos moradores, para beneficiar a concessionária do MST?
Nota: Estas folhas do Relatório da Auditoria não são invenção nossa. Estão rubricadas em baixo pela Presidente da CMA.

10 comentários:

Anónimo disse...

Está à vista com estas provas: mais depressa se apanham mentirosos do que um coxo.

manuel p. maia disse...

Os moradores não tenham ilusões porque a Maria Emilia nunca desejou tirar as linhas da rua lopes de Mendonça.

Anónimo disse...

Isto está fraquito! Só dois comentários desde 29 de Novembro? Fraquito, fraquito ...

residente disse...

anónimo do "fraquito".
Olhe que não...Olhe que não! Lembra-se?

Anónimo disse...

Fraquito?
Então a qualidade e os artigos aqui publicados não têm convencido o "camarada" ? ...
Se eu fosse autarca, com as mentiras que aqui vêm sendo publicadas (perfeitamente documentadas e indesmentíveis porque, por um lado correspondem às afirmações dos autarcas, por outro foram publicadas no Pravda, desculpe no Boletim Municipal), já tinha borrado a minha cara com m...., entendeu?

amilcar disse...

A CMA usa da mentira e da demagogia, práticas correntes da maneira como gere o concelho, recorrendo á prapaganda fácil e descarada, aos espectáculos para distrair a malta, ao folclore piroso e à distrubuição de subsídios a colectividades, na sua luta pela sobrevivência, não respeitando as qualidades pessoais, conhecimentos dos munícipes, a participação activa destes quando em contra mão a seus propósitos.

Anónimo disse...

D. Emília olhe que as eleições estão à porta e os seus municípes ao sair à rua vão lembrar-se do quanto mal fez a esta cidade.

Anónimo disse...

O que me preocupa também, é a atenção que alguns meios de comunicação social dão a qualquer borrada, do governo ou de autarcas.
Aqui parece que fomos relegados para o fim do mundo.
Os partidos ditos grandes estão-se nas tintas para o povo do concelho, e para isso basta ver os candidatos que apresentam às Autárquicas, no que eu penso ser só para "encher".
As empresas, essas vão-se enchendo, e basta ver o que os Parques de estacionamento agora vão ganhar. Sabem quem é a empresa proprietária dos parques, não sabem? Pois aqui á gato...

manuel p. maia disse...

A Ecalma é uma empresa municipal não é?
Gerida por um vereador e camaradas.

Anónimo disse...

E pelos filhos dos camaradas...
Estamos numa verdadeira "monarquia"...