quinta-feira, janeiro 18, 2007

R. Lopes de Mendonça com comboio (Esquema)

Eis aqui outro esquema, este com a inserção do comboio MST na nossa Rua.

Bonito não acham? Chamam a isto (a CMA) requalificação urbana e depois ainda dizem que uns têm de ser sacrificados para benefício de todos.

Ninguém nos perguntou se nós queriamos ser sacrificados assim. Aliás só os prepotentes é que gostam de utilizar os outros e ainda por cima são demagogos.

Dos cerca de 22 estacionamentos no parqueamento ficariamos reduzidos a 8 (oito) !

Chegam a estar estacionados neste arruamento à noite cerca de 60 - 75 viaturas , utilizando também os passeios.

7 comentários:

Papoila disse...

O problema do estacionamento e da entrada/saída das garagens é realmente o maior transtorno causado nos moradores.

residente disse...

Creio não ser só esse pois há que ver que as viaturas vão circular mais junto aos prédios o que acarretará para além de aumento de ruído nas habitações, aumento de poluição, entrada de gases de escape nas casas, há ainda a impossibilidade de paragem para cargas e descargas junto às entradas dos prédios, complicação da circulação de ambulâncias na Cidade de Ostrava,para o Hospital visto o comboio a atravessar e ter prioridade sobre os veículos por sinal de passagem de nível,a roupa estendida na frente dos prédios (há estendais) vai ficar suja com a poluição auto, isto entre outros.
Por outro lado quem subir a cidade de Ostrava de carro e se dirija aos numeros pares da rua terá de ir dar a volta pelo Pragal e descer a Bento Gonçalves para aceder ao seu prédio.
Há mais!

Papoila disse...

Possivelmente, fará mais sentido a rua Lopes de Mendonça passar a ter apenas um sentido para os automóveis.

O problema das cargas e descargas é muito problemático, já a questão dos gases e da poluição só será evidente se houver mais trânsito na rua, pois já agora existe alguma poluição evidente que se acumula nas varandas. Será que vai mesmo haver mais trânsito?

Anónimo disse...

Com o comboio implantado o que "papoila" prepõe é uma limitação à mobilidade e acessibilidades dos residente.
Este projecto comboio MST nasceu torto e nunca se irá endireitar.
Basta conhecer algumas cidades da Europa onde existem electricos/Tram a circular e ver-se-à que aquilo que alguém pretendeu impor a Almada nada tem a ver com boas condições de mobilidade e acessibilidades. Aliás o resumo não não técnico do Estudo de Impacte Ambiental diz na pág. 3 " O traçado do MST foi definido pelas Câmaras Municipais de Almada e Seixal e consistirá em 3 linhas e, na pág 1 pode-se ler nas entrelinhas que este metro/comboio foi pensado para transportar passageiros para as estações do Pragal e de Corroios cujas localizações "demonstraram-se pouco eficazes em termos de captação de passageiros".
Como se deduz o objectivo não foi servir os almadenses ou as populações dentro do casco urbano.

NoExit disse...

Mesmo que a Rua Lopes de Mendonça continuasse com circulação automóvel (residentes e não residentes) penso que um único sentido no trânsito seria um mal menor.
Penso que o grande inconveniente da passagem do MST será a eliminação de lugares de estacionamento.

Anónimo disse...

Bem, parece-me que ESTE é o verdadeiro fórum de debate sobre o MST.

Parabéns e oxalá outros como vós encontrem em iniciativas deste tipo a inspiração para dinamizar as discussões públicas sobre os assuntos que a todos interessam e aos quais os "entachados" fogem como o Demo foge da Cruz.

Parece-me que este País só vai lá se para cada obra pública de relevo os cidadãos tomarem nas suas mãos a condução da discussão

residente disse...

Caro Anónimo
A alavanca do progresso, económico, politico e social, está no cidadão. É na participação e no seu empenho por valores úteis à sociedade e ao Bem Estar da e na comunidade em que estamos inseridos, no respeito pelos outros que está talvez o segredo de valer a pena viver.