quinta-feira, janeiro 03, 2008

O Mando e o Desmando em Almada

Apresentamos a resposta do Governo entrada na Assembleia da República em 07 de Novembro de 2007, ao requerimento do Deputado Luís Carloto, do Movimento Partido da Terra (MPT) feito em 30 de Março de 2007 e dirigido ao Sr. Presidente da Assembleia da República http://triangulodaramalha.blogspot.com/2007/04/deputado-apresenta-requerimento-na.html, sobre o não cumprimento do Despacho 06.07/05SET de 22JULHO2005 da Secretária de Estado dos Transportes, no traçado do MST no designado Triângulo da Ramalha.
clique sobre os doc. para aumentar e ler
Para além de nesta resposta ser dito que a Presidente da CMAlmada recusou o Despacho da Secretária de Estado dos Transportes (SET), quando exigia ao Governo uma decisão, são referidas algumas "inverdades", como é usual agora referir, no respeitante a este problema, nomeadamente no que se refere aos esclarecimentos dados ao Tribunal do Contas em que não é referida sequer a existência do citado Despacho que permitia ao Estado poupar 1.200.000 euros e resolvia muitos problemas levantados pelos moradores, os quais ficaram demonstrados quando da apresentação do estudo das soluções alternativas.

É mentira quando é dito que foram atendidas as preocupações dos moradores quanto aos lugares de estacionamento, pois actualmente estacionam na Rua Lopes de Mendonça cerca de setenta viaturas e com a solução imposta pela CMA ao Governo só estacionarão 8 viaturas.

As dificuldades nas acessibilidades e mobilidades dos moradores às suas residências e garagens mantêm-se. A perturbação relativa a ruídos e poluição em nada foi alterada, já que as viaturas auto passarão a circular mais próximas dos prédios.

Quanto à maior flexibilidade do funcionamento dos cruzamentos na Av. Bento Gonçalves, nada de novo aparece, já que a solução apresentada pelos moradores e aprovada pela SET era em tudo idêntica à solução inicial, a qual a CMA e a sua Presidente, talvez por leviandade na apreciação do traçado e alguma ignorância na matéria nunca colocaram em causa a solução inicial e os problemas por si causados que agora aponta.

A Solução que o Governo acabou por aceitar devido a imposição da CMA, ajoelhando-se aos pés da presidente da Câmara, penaliza os moradores e trata-se de uma mesquinha vingança desta, pelo facto de os residentes locais terem sabido defender os seus interesses com uma melhor proposta.

Por aqui se vê qual é a democracia do PCP e de alguns de seus elementos autarcas que demagogicamente andam a enganar a população quando dizem que defendem os seus (da população) interesses.

Defendem sim seus interesses pessoais e a satisfação do seu ego "quero, posso e mando" ... e o Governo, não sabemos porquê, vai neste caso a seu reboque, com prejuízo do erário público, dos moradores e da população almadenses.

O autismo, a arrogância e a prepotência aliadas a uma fácil e populista demagogia barata, apoiada no culto de um obscurantismo social continuam a mandar no concelho de Almada.

11 comentários:

Anónimo disse...

O concelho de Almada está a viver um tempo de mediocridade em gestão autárquica.

Anónimo disse...

Quando, em Setembro de 2005, apresentei na Assembleia Municipal, uma moção em que nos congratulávamos com o facto de a luta dos moradores da Ramalha terem conseguido ultrapassar uma justa reinvindicação, as reacções do Vereador Carreiras e da Senhora Presidente da Câmara não deixaram margem para dúvidas: estavam em discordância com as minhas palavras e isso verificou-se na votação que a seguir se fez!
As palavras ditas em à parte e portanto não gravadas eram inequívocas... mas mesmo assim acreditei que o Despacho da senhora Secretária de Estado faria caminho!(Ainda sou muito crédula!)
Mais tarde, os sinais começaram a ser mais evidentes... A Câmara não admite cedências, a não ser que haja submissos... e os moradores da Ramalha não mostraram submissão, quiseram mostrar que têm direito a uma opinião e isso foi o seu maior pecado.
É lamentável, até porque os resultados deste traçado desastroso vão estando cada vez mais em evidência.
"Manda quem pode, obedece quem deve" como noutros tempos!
Mª Odete Alexandre
(Deputada Municipal pelo PS)

Anónimo disse...

Nas são só as palavras na anterior intervenção, mas igualmente os factos associados ao futuro prometido pela dona emília que nos mostram que os almadenses e os moradores da Ramalha tinham sobejas razões para contestarem o traçado e inserção deste MST de desencanto para Almada.
Almada não merece isto e os moradores da Ramalha vêm demonstrando neste blog quanto é injusto serem penalizados por maldade da presidente, tal como desmitificando o saloio futuro da senhora que entende ter o direito de se substituir aos almadenses a pensar, só por ter uma ridícula maioria absoluta minoritária(sabe-se como).
São a falta de tino e o recalcado desejo de mandar à moda ditatorial PCP, que norteiam esta mulher que critica a ditadura do Estado Novo, mas não se vê ao espelho e nem sequer pensa que faz concorrência ao ex-Chefe do Governo, na sua democracia controlada e vigiada.

Os almadenses devem saber resistir a estes atropelos.
Os moradores da Ramalha devem continuar a desmascarar esta jogada - $$$$$$ - da Câmara de Almada neste metro do futuro da Presidente.

Anónimo disse...

É o que dá quando se tem na autarquia pessoas que não são de Almada.
A obrigação delas é com o partido, e estão-se marimbando para a terra.
Noutras autarquias constatamos que existem honrosas excepções, isto é, pessoas de fora e que estão a fazer um bom trabalho.
Cumprimentos.

residente disse...

Pelo que vamos sabendo não temos dúvidas que a rejeição da solução escolhida pela Secretária de Estado (a dos moradores) se deve à presidente da CMA.
Só encontramos de facto como justificação para tal a execução de uma mesquinha e ridícula vingança da senhora sobre os moradores da Rua Lopes de Mendonça por estes não se terem subjugado ao encanto do seu foguetório pirotécnico-verbal, nem pertencerem ao grupo/clã dos subsídio-dependentes que se arrastam nos apoios públicos à sua pessoa ou à cãmara em retribuição dos subsídios que recebem.
se os moradores fossem do partido da CMA ou lhe tivessem prometido apoio eleitoral, certamente que a senhora não revelaria o seu "direito à vingança", nem procuraria colocar-se acima da razão dos moradores.
Possivelmente até elogiaria a participação cívica destes,que colaboravam com o município para encontrar a melhor solução.
Quis a presidnte da CMA mostrar aquilo que é o exercício do poder por alguns comunistas que não respeitam os cidadãos, embora digam que defendem a democracia e a sua prática.

jsd Almada disse...

Almada, terra das promessas...

visite www.jsdalmada.blogs.sapo.pt e conheça a vergonha que ocorre presentemente nos bairros camarários do Feijó e Laranjeiro.

Viver Almada, vivê-la Juntos.

residente disse...

Almada não é só terra de promessas.
É também terra de subdesenvolvimento porque aqui vai faltando o que são necessidades primárias para que uma comunidade tenha qualidade de vida e partilhe o espaço público.
Quem sai de Almada e observa outros concelhos ou cidades fica triste por sentir que Almada é uma cidade menos limpa e cuidada que qualquer outra terra (veja-se a Costa de Caparica, que é um exemplo escandaloso entre outros grandes e negativos neste concelho).
-Aqui em Almada os actuais autarcas dizem que defendem os direitos humanos mas na prática ignoram-nos.
-Aqui em Almada os actuais autarcas dizem que defendem os interesses das populações, mas é mentira. Defendem sim quem lhes dá votos e dá apoios políticos.
-Aqui em Almada os actuais autarcas mentem à população (VEJA-SE O QUE SE ESTÁ A PASSAR COM O MST revelado neste blog).
-Aqui em Almada os actuais autarcas não cuidam da limpeza urbana do concelho, nem da conservação do património urbano municipal(veja-se o caso dos Bairros Sociais).
-Aqui em Almada os actuais autarcas fazem chantagens com a população.Dizem que dialogam com a população mas não é verdade, porque o diálogo acaba quando a opinião dos munícipes e das populações é diferente da opinião destes autarcas.
-Aqui em Almada os actuais autarcas, praticam o culto do miserabilismo, dos subsídios e do subdesenvolvimento junto de certa camada da população para garantir votos.
-Aqui em Almada os actuais autarcas ainda acenam com o papão do fascismo, como há 33anos.
Aqui em Almada os actuais autarcas falam do 25 de Abril como se eles sejam os fiéis depositários dos ideais democráticos dessa Revolução Militar.
-Aqui em Almada é preciso que os cidadãos percam o medo de defender os seus direitos.
-Aqui em Almada, os actuais autarcas acham-se donos do concelho e que a democracia começa e acaba neles.É uma curiosa conduta "democrato-ditatorial".
AQUI EM ALMADA É PRECISO QUE OS CIDADÃOS exercem a cidadania, discutam os seus interesses enquanto membros desta comunidade para devolver a liberdade a Almada.

Anónimo disse...

Ena pá, que g'anda discurso! Tanto "aqui em Almada" para não dizer nada! Rigorosamente nada! Parece o cãozinho à volta, e volta, e volta, e volta, e volta da cauda!

Que tremendo desespero vai por aí, hein residente! Tamanho desespero!

Anónimo disse...

Para o último anónimo,

O tremendo desespero é seu e dos seus correlegionários do partido porque não desmente, PROVANDO, que as afirmações feitas neste blog não são ou estão correctas...
Se quisesse ser delicado diria que este blog, tem publicado inverdades...
Se quisesse ser "casca grossa" COMO PARECE QUE É, diria que este blog tem publicado mentiras...
Como tudo o que aqui é publicado tem sido demonstrado, quer factualmente, quer com o devido suporte documental, meu caro anónimo, a si sim, só lhe resta uma efectivamente uma coisa, isto é, meter o rabo entre as pernas...

residente disse...

oh anónimo tenha calma porque
naturalmente sabemos que as asneiras que fazem ou aquilo que deveriam fazer e não fazem para vós são "troféus", porque,
aqui em Almada, há infelizmente muita incompetência municipal à solta.

almadense disse...

é curioso que há uns meses, como foi mostrado num mail publicado aqui no blog o eng marco aurelio tenha dito q no lado dos numeros pares o passeio iria ser de 3,26 metros e agora essa resposta que aqui esta publicada os passeios tenham 2,26.... um metro faz diferenca principalmente para quem tem garagens ou estendais virados para a fachada..