sábado, janeiro 12, 2008

O Princípio do Caos em Almada

Almada começou a viver num caos em acessibilidades com a entrada em circulação do comboio MST a cruzar a Av. Bento Gonçalves, resultante da inserção urbana à superfície e traçado imposto pela presidente da Câmara Municipal de Almada, à revelia dos almadenses.
A propósito deste projecto e da irresponsabilidade revelada por algumas pessoas na aplicação e desenvolvimento do mesmo penalizando Almada e os residentes, inserimos abaixo o comentário deixado neste blog por um visitante anónimo.
clique nas fotos para aumentar
Av. Bento Gonçalves
Anónimo disse... «Com a informação aqui divulgada, sempre documentada de forma exacta e irrepreensível (com os documentos do próprio Governo, ou produzidos por entidades terceiras a pedido deste e pagas do erário público...), foi possível ao longo do ano que passou dar a conhecer a todos os almadenses em particular e a todos os portugueses em geral nos quatro cantos do mundo, como funciona a "demo-cracia" em Almada.
Isto corresponde exactamente ao que qualquer poder local eleito democraticamente nunca deve fazer.
Acima de tudo estão os interesses dos cidadãos...Isto em Almada há muitos, muitos anos que não se verifica.
Estamos em presença de um regime que corresponde a uma verdadeira "DINASTIA" do partido...Já "mandaram" os pais (ou mães), agora "mandam" os filhos, e qualquer dia, se os Almadenses não acordarem, mandarão os netos... a terceira geração já começa a despontar.
Basta de ditadura...
Respeitem os Almadenses que vos elegeram e os demais portugueses que vos sustentam de há mais de trinta anos a esta parte...
Por favor, saiam de Almada e vão gozar a vossa "justa" reforma de políticos, conseguida ao fim de dois mandatos...(duas legislaturas, isto é, oito anos de "sacrifícios".).
Nós ficaremos por cá a trabalhar até ao sessenta e cinco anos, isto independentemente de termos começado trabalhar aos dez, doze ou quinze anos de idade...
Não se preocupem que nós (o povo, que tanto dizem defender...) estamos bem informados e os políticos actuais, preocupados com tantos desmandos (embora tenham muitos reformados no "regime" a que nos referimos anteriormente no seu seio...) fizeram o favor de reconhecer as carreiras longas, e alguns até se podem reformar aos sessenta e três anos de idade...
Tenham dó do Zé povinho...
Não lhe batam mais».
Janeiro 10, 2008 11:35 PM

9 comentários:

Anónimo disse...

Conheço bem este troço..
Entope todos os dias de manhã bem cedo porque muitos estúpidos levam o carrinho para o trabalho em Lisboa com uma única pessoa.
Não estou a falar de quem trabalha com carros comercias mas da esmagadora maioria que adora andar de cú tremido e atafulha todo o trânsito e até os transportes. Estão-se completamente a cagar para os outros, põem-se na frente do metro e da camioneta sem prioridade e os outros que aguentem, que eles são mais espertos.
Qualquer multa a esses senhores é bem feita.
Se continuarem a levar o carrinho mesmo depois de multados é pura burrice..
Parece que a gasolina até tá barata não é?

gaspar disse...

Meu caro anónimo e utilizador da via av. Bento Gonçalves, os cidadão não são estúpidos, até respeitam os sinais. Estupidez e manifestação de obscurantismo mental foi a cma decidir por um traçado do mst que não serve Almada nem a população e ainda nos vai custar muito caro. Colocar linhas ferroviárias a cortar a avenida naquelas circunstâncias só é burrice inata ou de quem desconhece o movimento ali.
Porque não desnivelaram a linha do mst no cruzamento? poderiam ter construído um tunel.
Eu também utilizo todos dis aquela via e todos temos o direito a usar o automóvel quando temos transportes públicos que não nos servem, são caros e não vão a locais importantes.
Temos no caso um metro ou eléctrico que vai ser um empecilho para almada e inútil à população desta margem.
Mais cedo ou mais tarde ficará mais vantajoso tapar o que agora fizeram a gastar os nossos impostos para pagar prejuízos a administradores da empresa e funcionários.
O Estado não deve ser a Santa Casa da Misericórdia de inutilidades públicas, criadas por irresponsáveis e maus políticos e administradores.Já assisti a confusão maior naquele local, do estas que vemos na foto.
Ouve-se por almada que a presidente da cãmara quando sair vai para a administração do metro.
Sabe por acaso dizer-nos se isso é verdade?

residente disse...

Depois de tantas e variadas advertências e chamadas de atenção dos almadenses só autoconvencidos e pessoas mal formadas fazem a população de Almada passar por situações desagradáveis em mobilidade e acessibilidades dentro da cidade.

Anónimo disse...

E porque é que teimam em levar o carrinho para o trabalho???
Sabem perfeitamente que entopem os acesso à ponte mas levam na mesma..
Também é culpa da Câmara de Almada não??
A Câmara tem costas largas apanha com as desculpas de tudo..

Anónimo disse...

Estes portugueses tem com cada mania. Trabalham todos junto a uma paragem de autocarro, de barco,de bicicleta, de comboio ou de metro e depois ainda levam o carro pró trabalho!
E mais o carro só serve para ir pró trabalho.
Até a escola dos filhos menores fica junto à mesma paragem do trabalho e os horários são iguais!
Há na verdade práí com cada inteligência em transportes públicos.
Quero ir prá ilha dizia o outro e eu também quero, pra fugir destas sumidades expertinhas

Anónimo disse...

Multem os gajos, é bem feito, estão mesmo a pedir!!!!
Gostam tanto de andar de carrinho é porque podem pagar multa.
Portagens à entrada de Lisboa já!!!
Povinho ranhoso e egocêntrico..

residente disse...

este anónimo é um caso "aparte" do povinho.
Aliás o executivo camarário pela voz da sua presidente considera-se acima dos almadenses, esses empecilhos para a concretização dos desígnios das excelentes cabeças pensadoras eleitas.

morador almada velha disse...

A Câmara de Almada quando optou por este meio de transporte não teve em atenção as particularidades da vida em Almada nem as condições logísticas de circulação/residencia/mobilidade/
acessibilidade da população.
Julgo que o MST é um fracasso e mais ano menos ano as linhas ficarão inúteis. A circulação das carruagens com reduzido numero de passageiros, são indício desse futuro, porque não haverá orçamento que suporte tamanha despesa.
Será altura de o Governo pensar mais nos cidadãos e menos em suportar as empresas de transportes.

Anónimo disse...

Esta gente não aprendeu com os patrões lá das estepes, onde só os tipos do partido é que podiam andar de carro.
E eles querem que o povo de Almada tenha a mesma sina, continuando, no entanto os da Camara a andarem com os carritos de serviço ...e a gente a vê-los passar.