quarta-feira, setembro 24, 2008

Requalificação Ferroviária e Competência Técnica Municipal

A Câmara Municipal de Almada escolheu as antigas Ruas Lopes de Mendonça e José Justino Lopes para mostrar aos cidadãos toda a sua incompetência técnica em desbaratar dinheiros públicos com a colocação das linhas férreas do seu comboio no espaço daquelas ex-ruas, só para ficar com o troféu.
1. Ex-rua José Justino Lopes
Veja-se na foto o nº de sinais (4) de trânsito proibido em espaço/área tão reduzida. É uma originalidade da CMA, a merecer o registo de patente para um Plano de Mobilidade e Acessibilidades de qualquer cidade subdesenvolvida como Almada, apesar de dizerem que o futuro chegou com o comboio da senhora. Vê-se a qualidade desse futuro!

2. Nesta foto ampliada vê-se melhor a riqueza da requalificação urbana da presidente, em termos de impacte visual positivo nos automobilistas. Como pode ser observado na foto, já há sinais derrubados e a calçada desfeita na base de um semáforo, devido à dificuldade de autocarros e veículos pesados fazerem a curva nestas vias de circulação do "Portugal dos pequeninos", que a presidente da CMA implantou em Almada.

3. Ex-rua Lopes de Mendonça:
Outra originalidade da senhora presidente e do seu Plano de Mobilidade Acessibilidades:
Como localmente o número de postes com sinais de trânsito é "uma coisa doida", e para não colocarem mais postes, colocam dois/três sinais no mesmo poste.
O resultado é a brincadeira que observamos: um sinal, o de baixo, não está à altura regulamentar. Encontra-se a 1m 50cm do solo
4. Como se o número de asneiras fosse pequeno, nesta imagem revelamos um poste "saturado" com 3 sinais de trânsito.
O primeiro a contar de baixo está a 1m e 30 cm do solo.
A estatura dos autarcas almadenses é inferior a 1m e 30 cm?
Com a colocação de sinais de trânsito a esta altura só eles não batem com a cabeça e tronco nas placas.
E cidadão tem de aturar tanto disparate e incompetência dos autarcas, técnicos e fiscais de obra?

11 comentários:

Anónimo disse...

Porque não expressa a sua revolta aos trabalhadores e capatazes da obra?
já falou com a Câmara quanto a este assunto? Se sim o que lhe disseram?

residente disse...

Os moradores da Ramalha foram mais longe.
Em tempo e construtivamente expressaram a sua "revolta" sobre o que a Cãmara e a sua presidente queriam fazer na Ramalha.
Deram uma opinião sensata fundamentada, demonstrando que havia uma alternativa mais lógica, mais económica, mais amiga do ambiente e menos prejudicial aos moradores e para os cidadãos.
Tal proposta para a implantação da linha 3 em outro local, mereceu a opinião favorável do Governo.A presidente da Câmara e a CMA com as suas palas laterais acharam que era mais correcto destruir duas ruas, prejudicar os moradores locais, os almadenses e os contribuintes deste país.
Os resultados estão à vista, assim como a incompetência da CMA, de mais alguns autarcas, governantes e seguidistas da asneirada da presidente, da voz da dona.
Almada e os almadenses perderam.
Falar com a Câmara Municipal agora?
Para quê?
O que andam a fazer os seus fiscais?
A circular por Almada de olhos tapados sem bengala ou a fazer de contas?

Anónimo disse...

São demasiadas asneiras e erros próprios de autarcas de baixo nível em competência,tenham altura abaixo ou acima de 1m 30.

Anónimo disse...

E a quantidade de pequenos buracos e calçadas que estão por tapar/reparar?

Anónimo disse...

Ao primeiro anónimo
Deve ler o blog com um pouco de atenção para ver parte das reclamações. E, o que aqui está, já não é pouco.
Quanto às ultimas reclamações efectuadas pelos moradores, quando respondem, nada dizem.

Fernando Antolin disse...

Embora pense que o metro/eléctrico rápido,como quiserem,é um bom meio de transporte e já o comprovei noutros onde pude utilizá-lo,além de já o ter feito ,no troço de Almada em que funciona, deito as mãos à cabeça ao ver a maneira atabalhoada,para dizer o mínimo,como tudo tem sido feito.Só uma pergunta,admitindo desde já uma menor atenção minha se a mesma já tiver sido dada: intentaram alguma providência legal e qual foi o resultado,quando viram que a Câmara ia manter o traçado inicial e não o que propuseram e que o Governo aceitou(?),tiveram que resposta,ao informarem,como julgo que o devem ter feito,o Governo do que se passava? A minha posição é clara,aprovo qualquer meio de transporte mais "amigo"do ambiente e "amigo" do utilizador,mas não creio em iluminados e detentores da verdade única,chamem-se Autarquias,Governos ou o que quer que seja.Habito o concelho de Almada desde Janeiro de 1986,aqui na cidade desde Agosto de 1998 e é com pena que constato já não fazer sentido o que durante algum tempo disse a amigos,sobre as vantagens de aqui morar.Custa-me a falta de prioridade,aparentemente,na limpeza urbana,o desleixo em olhar para a Costa da Caparica, sem valorizar devidamente uma ou a melhor frente de praias nacional,enfim infelizmente havia mais mas o "post" vai longo.Obrigado pela paciência.

Fernando Antolin

residente disse...

Sr. Fernando Antolin

O próprio Governo que decidiu por um novo traçado também por pressão da Câmara perante as várias propostas apresentadas, incompreensivelmente, para os moradores locais e os cidadãos, ajoelhou-se depoid aos pés da presidente da Câmara para executar o traçado que ela impôs, uma vez que não havia decidido de acordo com a vontade dela, gastando mais dinheiro.
Os moradores expuseram o assunto a várias entidades.
Algumas ignoraram que tinha havido um Despacho Governamental ou o que os moradores tinham questionado.

Anónimo disse...

Sr. Fernando Antolin
Foi nomeado pelo Estado, um encarregado de missão que devia ser o garante de que a obra está a ser executado de acordo com o aprovado pelo Estado, que é o dono da obra. Mas, onde é que ele está? Ou melhor de que lado está? E porque não foi substituido? Alguem é responsabilizado neste país?

marco alves disse...

O encarregado de missão, tem a Missão de executar ordens da CMA e apresentar as despesas ao Estado.

Anónimo disse...

Ah!? É um lacaio da Presidente da Camara...

Moradora da Ex-RLM disse...

No dia 30 de Setembro neste local cheio de sinais de sentido proibido, um autocarro, penso que com crianças de um colégio, não conseguiu passar. Interrompeu o transito durante longo periodo, até que alguem com massa cinzenta, desaparafusou o sinal do respectivo poste.
Será esta a solução para todas as vezes que haja um autocarro para passar neste local? Ou será que proibem os colegios de ter transporte para os seus alunos?
É que em Almada,já nada surpeende. Tudo se pode esperar a bem da Mobilidade 21 e dos seus municipes.