terça-feira, fevereiro 26, 2008

O Futuro é só para Alguns

O Metro Sul do Tejo (o dito futuro da CMA), lá vai...lá vai circulando... não sabemos se transportando 8 ou 80 passageiros. Contudo isso não interessa aos vendedores do futuro para Almada, nem à Concessionária, que tem os seus lucros garantidos, pelo ruinoso contrato para o Estado feito então pelo Governo, que cobrirá a falta de receita por ausência de passageiros.
Entretanto, no âmbito da requalificação urbana de Almada associada ao "futuro" já vilumbramos por todo lado resultados do excelente trabalho realizado com muito profissionalismo, competência e responsabilidade:
1- Passeio na Rua José Justino Lopes que já se encontra com acentuadas "depressões". Tudo estaria bonito (?), só que a chuva veio estragar o arranjinho, colocando a nú a aldrabice do trabalho feito:
(clique sobre as imagens para aumentar)
2- Nesta mesma Rua, o calcetamento dos degraus de uma escadaria nova, empedrada, também cedeu às àguas pluviais, sendo mais acentuado no primeiro degrau da imagem.
"Futuros" destes são só para alguns, porque esses sim, já cuidaram do seu, com esta obra, onde se gastaram milhões de euros e muito mais dinheiro terá de ser gasto para corrigir as asneiras.
Estas anomalias não são exclusivas da Ramalha.
Por todo o local da obra se observa muita irresponsabilidade na realização dos trabalhos perante a passividade ou ausência de fiscalização.

6 comentários:

ramos de almeida disse...

Almada está pejada de buracos.
Para lá dos buracos nas calçadas resultantes de trabalho mal feito, há ainda os buracos da gestão, encapotados de sabedoria democrática.

Anónimo disse...

O exemplo das escadas que o fotografia documenta mostra bem a qualidade do trabaho realizado.
Mostra igualmente a qualidade da fiscalização...
Como foi "resolvido" o problema?
Uma lata de tinta, um pincel, disfarçam-se os degraus abatidos e pronto. Está tudo bem...
Quem vier atrás que feche a porta...

Anónimo disse...

Os moradores da zona do Triângulo da Ramalha já repararam no sistema de video-vigilância instalado pela concessionária?
Qual o fim que dão às imagens recolhidas?
Com esta metodologia de vigilância pretende controlar o que? O tráfego e mais o quê?
Quem autorizou a recolha destas imagens? Será que o Triângulo da Ramalha é uma zona "problemática" ou de potencial delinquência?
De tantas modernices se falou nos foruns ditos de participação do M.S.T., mas esta foi sempre ignorada ou omitida. Porque seria?
Os moradores não merecem estar informados, ou os (i)responsáveis autárquicos só os informam daquilo que mais lhes interessa?

Anónimo disse...

A instalação de equipamento de videovigilância depende de parecer vinculativo da Comissão Nacional de Protecção de Dados.
Basta contactá-la para verificar em que termos e para que efeitos foi autorizada, ou não...

Anónimo disse...

Diga-nos onde se encontra tal equipamento de videovigilância!

Anónimo disse...

Caro anónimo anterior.
Atente bem no equipamento que está instalado no poste de suporte das catenárias localizado no vértice do Triângulo da Ramalha, formado pelas ruas de Alvalade e de José Justino Lopes.
Certamente que se trata de uma das muitas câmaras de um circuito fechado de televisão (videovigilância).
Não é que isto preocupe os cidadãos honestos.
Nada disso. O que preocupa estes cidadãos é o facto de terem participado em muitos foruns ditos de participação do MST onde da parte dos responsáveis da CMA houve muitas horas de conversa do tipo "empata Lourenço" onde falaram do mobiliário urbano, das árvores, etc, mas nunca falaram da existência deste tipo de equipamento...
Será que os autarcas, ao esconderem esta informação dos cidadãos, têm medo que alguém confunda estas modernas tecnologias com as utilizadadas nos regimes totalitários, ficando assim a coberto de quaisquer comentários menos abonatórios que possam vir a afectar seriamente a conquista de uns quantos e preciosos votos nas próximas eleições?