domingo, fevereiro 10, 2008

Assembleia Municipal ao Serviço da CMA ?

A destruição de Almada a mando da presidente da CMA, continua nas ruas José Justino Lopes e Lopes de Mendonça.
Os Deputados Municipais ao aprovarem por unanimidade a Deliberação da Assembleia Municipal de 10 de Março de 2004, exigindo ao Governo a tomada de uma decisão relativamente ao traçado do MST no Triângulo da Ramalha, fizeram-no face á contestação dos moradores locais, supostamente em nome de quem os elegeu e comprometeram-se perante os almadenses.
A alínea g) do ponto 1 da Deliberação exigia ao Governo:
"A fixação do novo traçado no chamado "Triângulo da Ramalha", encerrando o dossier após explicação técnica fundamentada à população, permitindo desta forma a elaboração do projecto de execução".
Como todos sabemos o Governo tomou a decisão por outro traçado, mas a presidente da Câmara Municipal, quer a Assembleia Municipal (AM) renegaram o que disseram e exigiram ao Governo, exigindo a presidente e aprovando, a Assembleia Municipal, a colocação das duas ferrovias da linha 3 nas Ruas José Justino Lopes e Lopes de Mendonça e respectiva cedência de terrenos para o efeito.
Nunca foi dada explicação aos moradores das razões da colocação da linha 3 naquelas ruas, conforme exigência na Deliberação da AM.
Houve contudo 3 Deputados Municipais coerentes com a Deliberação de 10 de Março de 2004, que em 29 de Setembro de 2007 na AM,votaram contra a solução da implantação das ferrovias naquelas ruas e respectiva cedência de terrenos:
Maria Odete Alexandre (PS)
Maria José Esteves (PS)
Henrique Margarido (PS)
Três Deputados Municipais do PSD abstiveram-se.
O Presidente da Assembleia Municipal assim como os restantes Deputados Municipais revelaram terem memória curta e coluna vertebral contorcionista, própria de alguns seres vivos, o que política e éticamente nada dignifica a democracia que dizem respeitar e os democratas que dizem ser.
Três Deputados do PS e um do PSD abandonaram a sala antes da votação.
Os que aprovaram, ou facilitaram a colocação da linha 3 naquelas ruas depois de uma decisão contrária do governo, fizeram o jogo da CMA-PCP/CDU.
Em Reunião de Câmara, de 19 de Setembro de 2007, a cedência dos terrenos foi rejeitada pelos Vereadores do PS Alberto Antunes e Ana Vasconcelos.
Os dois Vereadores do PSD votaram juntamente com a Câmara (PCP/CDU) a cedência dos terrenos para o efeito.

3 comentários:

Anónimo disse...

Foram 3 Deputados municipais SEM MEDO.
Felicito.

NoExIT disse...

Acho piada à parte da "explicação técnica fundamentada à população, permitindo desta forma a elaboração do projecto de execução"!!!
Alguém conhece o projecto para a Rua Lopes de Mendonça?
As máquinas chegaram e arrasaram a rua mas...alguém sabe o que está previsto para a referida rua?
Parece-me que adivinho as vossas respostas...

Anónimo disse...

Claro que ninguém conhece o projecto.

Aqui fica bem demonstrada a transparência e a democracia praticada pelos (i)responsáveis eleitos da CMA.

Isto é uma perfeita ditadura daqueles que supostamente tanto a repudiaram.

Os neo-comunistas, mais não são que perfeitos oportunistas...

Quem os mandatou para "negociarem" o assalto às ruas de Lopes de Mendonça e de José Justino Lopes?

Exige-se que a justiça seja rápida neste caso...

Justiça que tarda não é justiça, é apenas a confirmação dos "actos consumados", contra os quais os moradores vêm lutando desde há (muitos) anos...

Que espera o Tribunal para responsabilizar os irresponsáveis?

Neste País, os cidadãos tÊm direitos. Quem os defende?