quarta-feira, dezembro 19, 2007

Moradores foram à Assembleia Municipal ( I )

Uma delegação de moradores da Ramalha esteve presente na Reunião da Assembleia Municipal (AM) realizada no dia 17 de Dezembro de 2007.
Dois moradores intervieram no "período destinado ao público" questionando o Presidente da Assembleia Municipal e a Presidente da Câmara, respectivamente sobre o não cumprimento da Deliberação da AM de 10MARÇO2004 e o não acatamento da decisão do Governo que fixou o traçado do MST no Triângulo da Ramalha (Despacho 06.07/05SET de 22JUL2005 da Secretária de Estado dos Transportes).
Publica-se a intervenção do morador da R. Lopes de Mendonça, Eurico Marques :
Sr Presidente da Assembleia Municipal Srª Presidente da Câmara Municipal de Almada Srs Deputados Municipais Senhoras e Senhores Munícipes A Rua José Justino Lopes está destruída por opção da Câmara Municipal de Almada. Seguir-se-á de acordo com o programa da Câmara, a R. Lopes de Mendonça. O que ali está sendo levado a cabo e na área envolvente, com o patrocínio da CMA, é uma aberração urbanística onde a via rodoviária dá lugar a duas linhas férreas. Os moradores foram roubados do seu espaço público, as suas propriedades foram agredidas e estão a ser muito gravemente prejudicados nas suas acessibilidades e mobilidade. Há três anos um morador da Ramalha disse na presença da Srª Presidente que o projecto do MST para Almada era um embuste. O futuro deu razão a esse morador.
Os moradores da Ramalha foram enganados ao acreditarem que a senhora Presidente exigindo uma decisão ao Governo, o dono da obra, sobre o traçado do MST no Triângulo da Ramalha, respeitaria essa decisão. Nunca pensaram, que para si Srª Presidente, a democracia e o respeito por compromissos publicamente assumidos sejam elementos descartáveis em qualquer momento, desde que as decisões tomadas se oponham a seus critérios. Nunca pensaram que a Srª tivesse tão pouco respeito pela qualidade de vida de seres humanos.
Assistimos neste dois últimos anos a falsas e torpes informações, sem justificação racional face aos compromissos assumidos por parte da Srª Presidente e do Sr. Presidente da AM, relativamente à decisão do Governo e sobre a interpretação da Deliberação de 10MARÇO2004 da Assembleia Municipal, a ponto de ignorarem publicamente a existência dessa decisão. A responsabilidade da passagem do MST pelas ruas Lopes de Mendonça e José Justino Lopes cabe à Srª Presidente da Câmara Municipal de Almada, porque foi por sua imposição, com todos os custos inerentes, -quer económicos, porque esta solução é mais cara, -quer em impacte ambiental, -quer em piores dificuldades de acessibilidades e mobilidade, -quer em efeitos negativos na qualidade de vida dos residentes. Viver democraticamente só é possível com quem aceita a democracia, o funcionamento das regras democráticas e é capaz de ter suficiente humildade para reconhecer erros e corrigi-los. Quem tem estas qualidades não toma atitudes autoritárias, não esquece compromissos assumidos publicamente, nem prejudica cidadãos.
Sr. Presidente da Assembleia Municipal Srª Presidente da Câmara Municipal de Almada
A inauguração no passado dia 15 do novo trajecto deste comboio da desgraça dos moradores, não passou sem protesto de cidadãos na Ramalha. O comboio da comitiva foi obrigado a parar por uma senhora se ter colocado no meio da linha em protesto, impedindo a circulação. O Jornal de Notícias referiu o facto, mas as Televisões nada mostraram. O vosso comboio maravilha não é futuro. É factor de perda de qualidade de vida dos moradores. Uma vez que o defendem com tanto egoísmo e desprezo pelos residentes, convido-os a comprarem já, um andar na R. D. José de Alarcão, ou na Justino Lopes para viverem mais saudavelmente com o ruído contínuo provocado pela circulação dos comboios na zona e talvez então comecem a perceber que os seres humanos da Ramalha não são seres vivos descartáveis. Eurico Marques Almada 17-12-2007

18 comentários:

Anónimo disse...

Isto é a democracia pura praticada por recrutas de ditaduras.

Anónimo disse...

Pode-se saber o que respondeu a presidente da câmara ou não dá muito jeito??

Anónimo disse...

E já agora, poder-se-ia também saber o que respondeu o Presidente da Assembleia Municipal. Mas isso, se calhar, também não dá muito jeito ...

silvério disse...

Recrutas ou coronéis?

residente disse...

O Deputado Municipal Nuno Matias, do PSD fez uma intervenção nesse dia,questionando porque razão não estava a ser cumprida a Deliberação da Assembleia Municipal de 10 de Março de 2004, uma vez que o Governo tomou uma decisão,dtravés do Despacho da Secretária de Estado dos Transportes, mas quer Presidente da Assembleia Municipal, quer Presidente da CMA não lhe responderam.

Anónimo disse...

Não responderam?

Diz o Povo que:

QUEM CALA, CONSENTE

Parece ser o caso...

Anónimo disse...

O residente mente!

O Presidente da Assembleia Municipal respondeu ao Deputado Municipal Nuno Matias, de forma clara, e disponibilizando não apenas aos deputado, mas a quem quisesse, toda a documentação sobre a matéria disponível nos serviços da Assembleia!

Anónimo disse...

Toda essa "documentação sobre a matéria disponível nos serviços da Assembleia" deve ser idêntica àquela que consta dos arquivos deste blogue, não é?
Assim sendo, as conclusões a retirar da sua análise não deverão ser muito diferentes das que têm sido difundidas aqui e noutros locais.
A menos que haja outra "documentação sobre a matéria, igualmente disponível nos serviços da Assembleia" e à qual nem os residentes nem os OCS tenham tido acesso e que possibilite entendimento diferente, o que não me parece, apesar de tudo, ser possível.
Mas podemos sempre aguardar pela aprovação da acta dessa reunião da assembleia municipal para ver quem fala verdade, quem difunde meias verdades com claros propósitos desinformativos e quem mente...

residente disse...

A resposta "clara" do Sr. Presidente da AM deverá constar na Acta da Assembleia Municipal e ver-se-á que não respondeu a quem quer que fosse ou às perguntas do Deputado Nuno Matias, talvez como estratégia para não mentir mais e não humilhar mais os Deputados Municipais perante a Deliberação de 10 de Março de 2004.
Depois veremos, partindo do princípio que a Acta traduzirá o que se passou, quem não responde às questões ou quem mente.
Os moradores da Ramalha presentes estão tranquilos e seguros do que ouviram.

Anónimo disse...

Responda-me que souber...
Os deputados municipais estão isentos de culpa? quem é que disponibilizou os terrenos?

Anónimo disse...

Estes autarcas são uns aprendizes do Alberto J.Jardim.
A pergunta que fica no ar é, já conseguiram chegar ao nivel do referido senhor? Parece que sim...
para mal dos almadenses...a não ser se eles se estão a preparar para declarar a independência...

Anónimo disse...

No dossiê de que fala o Sr. Presidente estão incluídos os pareceres elaborados pela autarquia e referidos pela Srª. Presidete?
Quem foram os técnicos que os elaboraram com total independência técnica? Ou deram paraceres sabendo qual era a vontade dos incumbentes? Falta conhecer estes homens e mulheres e se actuaram como técnicos ou como políticos para não contrariarem a vontade de alguém a quem devem obediência.
É por isso é que os técnicos das Câmaras não deviam ser simultaneamente políticos e estarem nas Juntas de Freguesia e na Assembleia Municipal.
Fica-se sem se saber onde começa a política e acaba a técnica. De notar que o Sr. Presidente disse que mostrava o dossiê. Será que tem todas as peças que constam do processo da Câmara?
Nuno Matias, já que neste processo se revelou o deputado mais dinâmico vá comparar os dois dossiês, o da Câmara (MES/José Gonçalves) e o do Sr. Presidente da AM. Será que o deixam fisclizar este processo? Duvido.

Anónimo disse...

Deixem-me abrir aqui um parentesis para saudar aquela "Rosa do Meu País" que, avisada do assalto ocorrido na zona da Ramalha e de que os meliantes se dirigiam para a sua zona com o produto do saque e em transporte público, tentou em vão cortar-lhes a caminho.

Ela é a minha cidadã do ano.

Anónimo disse...

A reacção diz que essa "Rosa" foi agradecer o metro.
Bandidos!

Anónimo disse...

Aquela "ROSA do meus País", que também saúdo, qual padeira de Aljubarrota, veio para a rua, melhor dizendo, para a linha do comboio regional, defender os justos interesses dos moradores que os vampiros (Autarcas & Outros)teimam em usurpar...
Então não é verdade que estes vampiros (algumas empresas importantes do Concelho e não só...) "sugaram" ao erário público 1.200.000.00 Euros, quando, de mãos dadas com a CMA, IMPUSERAM um traçado mais caro?
Então não é verdade que a imcompetência do Concessionário, assumida publicamente pelo seu mais alto responsável, foi compensada com 70.000.000.00 Euros, igualmente "sugados" ao erário público?
Que autarcas e políticos temos nós?
É de desta forma que representam e defendem os interesses do povo que os elegeu?
Por acaso já pensaram que esta "módica" quantia corresponde exactamente ao acto de "SUGAR" sete euros d algibeira de cada um dos dez milhões de portugueses? É obra. Caramba. Tenham dó...
Estes políticos não têm vergonha, deixam roubar à descarada...
Será que têm contrapartidas?
Será que, governando, também se "governam"?...

Anónimo disse...

Para onde estes políticos nos levam...
A dívida de sete euros "sugada" a cada português a que o anónimo anterior se referiu até é bem pequena, quando comparada com outras...
Vejam a dívida da Câmara de Lisboa. É bem mais "pequena"... É "só" de um euro, não por cada português, mas por cada chinês...

pagador de impostos disse...

Estaremos em presença de Grandes Quadrilhas, sofisticadamente organizadas?

Anónimo disse...

Sim, caro pagador de impostos.
A camorra napolitana não faria melhor!...
Como diz o MST (Miguel Sousa Tavares, uns vivem para alimentar o Estado com os seus impostos, outros vivem para que os Estado os "alimente" a partir dos impostos que recebe... (as palavras serão outras, mas a ideia é esta...)
Onde vamos nós incluir os nossos tão iluminados autarcas?
No segundo grupo certamente...