sábado, abril 05, 2008

A Vingança da senhora "Dona das Vias"

O semanário SEMMAIS, distribuído com o "Expresso", na edição de 5 de Abril de 2008 publica na página 24 um artigo sobre as ferrovias do comboio designado MST, que afectam os moradores da Ramalha.
clique sobre o doc.para aumentar e ler
Já sabiamos que as ferrovias só foram colocadas nas ex-ruas Lopoes de Mendonça e José Justino Lopes, destruindo-as e prejudicando os moradores, por vontade, exigência e teimosia da presidente da Câmara Municipal de Almada, para se vingar dos moradores, com argumentos falsos, contrariando o estudo das propostas alternativas ao traçado feito a exigência da CMA.
A ex-Rua José Justino Lopes (na foto) já está transformada num vale ferroviário.
Ficámos agora a saber mais pormenores da manipulação usada neste processo, reveladores de que a CMA, (e a sua presidente) embora tenham dado parecer antes da apresentação do estudo preferindo a sua solução (a 2), como não foi essa a escolhida pela Secretária de Estado dos Transportes, achou-se no direito de impor outra solução, secreta, ( "a câmara é a dona das vias" segundo Marco Aurélio) sem a apresentar aos moradores, conforme a Assembleia Municipal exigira. Aqui teve a fidelidade partidária do Presidente da Assembleia Municipal e também a colaboração de mais pessoas que lhe "fizeram o jeito" e outras que deram o dito por não dito.
Revela-se o autoritarismo e a arrogância destes autarcas ditos democratas que se apropriam dos bens colectivos quando lhes interessa, tal como numa ditadura o faz, quem se apropria do poder.
Almada é desta Câmara Municipal ou dos Almadenses?
A escolha da Solução 5, dos moradores, pela Secretária de Estado dos Transportes foi feita democraticamente, em condições exigidas e aceites pela presidente da Câmara e pela Assembleia Municipal.
Os moradores pensavam que estavam a lidar com outra gente. Gente com dignidade para honrar compromissos.

A Solução 5 era a melhor, a mais económica, de menor impacte ambiental e menos prejudicial aos moradores. Munícipe tem direito a questionar.

Que pessoa é a presidente da CMA para ter estas atitudes?

15 comentários:

Anónimo disse...

Parabéns aos autores do blog, porque o destaque dado no semanário, é muito importante, para que as pessoas que ainda não conheçam a situação, possam ter acesso à informação.

josé rocha disse...

os moradores locais são vítimas de terem demonstrado que o projecto da presidente é absurdo, destroi e não serve Almada.
Que terá ela na cabecinha para este comportamento?

ex-cdu disse...

para o anónimo de intervenções passadas, preocupado com o ex-cdu informo que não sou nada como você ou vocês desejariam.

Manuel Joaquim disse...

Os moradores locais são é vítimas desse atrasado mental do eurico.

morador justino lopes disse...

Sr. manuel joaquim
Os moradores são vitimas, sabe de quem?
Da srª Maria Emília, a presidente da Câmara Municipal de Almada.
Porquê?
O Sr. com suas análises e sabedorias sabe melhor que eu.

Anónimo disse...

Aquilo que a Presidente da CMA fez só é possivel numa "Ditadura Municipal", como a de Almada onde o lema da Sra. é Quero Posso e Mando.

Não teve o minimo de respeito com os moradores da Ramalha.

Não cumpriu com a sua palavra, traindo os moradores, alterando radicalmente o seu comportamento e os compromissos assumidos, depois da decisão da Secretária de Estado Ana Paula Vitorino.

Tenha vergonha na cara e diga-nos, o que é que os moradores da Ramalha lhe fizeram, para os prejudicar desta forma, destruindo as suas ruas e gastando centenas de milhares de euros ao Estado pagos pelos contribuintes.

Vá lá
Já que é tão "Democrata" explique e demonstre onde é que está a defesa dos interesses das populações como tanto apregoa a Presidente da CMA e seus Discipulos ...

Anónimo disse...

Mas alguém tem a distinta lata de chamar ao que o autor do blog publica - recorte de jornal - uma notícia? Aquilo é uma notícia? Hiiiii, que mal tratado anda o jornalismo, caramba.

Mas parabéns ao autor do blog (não os parabéns do primeiro anónimo; estes são diferentes): conseguiu fazer passar o veneno que destila diariamente num blog pouco visível para um "jornal" que consegue ser distribuído por um dos títulos que é referência nacional no panorama da imprensa portuguesa. Parabéns! Agora não chame é notícia àquele esterco!

Já agora, aproveito para insistir: responda-me lá, sr. autor do blog, o que é que o continua a mover! Mover de facto, é claro! Explique lá.

Anónimo disse...

Jornalismo "bom" é aquele que noticia os assuntos que apenas interessam a um grupo restrito de pessoas...

Por memória, podemos aqui "revelar" o nome de três jornais que cumpriam ou ainda cumprem estes requisitos, a saber e por ordem cronológica:

- O Diário do Governo (do 24 de Abril);
- Qualquer jornal partidário (o Avante por exemplo...);
- O Boletim Municipal da C.M.A...

Na "douta" opinião do anónimo anterior tudo o resto é esterco?
Tenha dó...
Pense com a sua cabeça, não pense com a cabeça dos outros (do partido)...

A notícia aqui divulgada interessa a todos os portugueses pagadores de impostos...

ruben raposo disse...

Os transportes são uma questão chave nas áreas urbanas. Se por um lado contribuem para a dinâmica do desenvolvimento do tecido urbano, proporcionando à população acesso a emprego, serviços, negócios, educação e divertimento, por outro, geram significativos problemas ambientais donde se destacam a poluição atmosférica e o ruído.

O tráfego rodoviário é responsável pela emissão de elevadas quantidades de poluentes e pela degradação da qualidade do ar.

Almada necessitava de um sistema de transportes eficiente, que servi-se a sua população e a dos concelhos limítrofes.

Convêm sublinhar que se esta obra (MST) viu a luz do dia muito se deve à lucidez, pertinácia e comportamento esclarecido de dois Ministros, do saudoso Sousa Franco e de João Cravinho.

Mas reafirmando o velho adágio português “não há bela sem senão...”

Em primeiro lugar convêm analisar os trajectos que foram escolhidos pelos Municípios de Almada e do Seixal.

A população de Almada não entende porque é que a linha de metro não serve as zonas com maior densidade de serviços e por isso geradoras da maioria do tráfego rodoviário.
Porque foi escolhido o traçado muito polémico do triângulo da Ramalha com todos os inconvenientes técnicos, incómodos para os moradores, servindo essencialmente uma zona residencial.

Uma linha que segui-se pela rua Dom João de Castro e rua Direita e atravessa-se o actual viaduto do Pragal, permitiria servir o Hospital Garcia da Horta, a PSP, os Serviços Municipalizados, a escola Fernão Mendes Pinto e uma das maiores zonas de serviços de Almada, além de servir para o transporte de turistas que visitam o Cristo Rei.

Num país de recursos escassos, um investimento deve servir em primeiro lugar as pessoas, mas nunca se deve esquecer que tem que ser “rentável”, deve ser este o princípio fundamental para uma boa governança, a teimosia da Câmara de Almada levou a que fossem tomadas decisões que podem por em causa este projecto estruturante.

Defendi quando candidato pelo Partido Socialista às eleições autárquicas de 2001, que o troço entre o Centro Sul e Cacilhas deveria ser subterrâneo, evitando muitos dos incómodos que a população está hoje a sentir. É verdade que teria custado mais 50 milhões de euros, mas é um valor muito inferior ao que o concessionário recebeu pelos atrasos provocados na obra devido à não cessão por parte do município das parcelas do domínio público municipal no interior de Almada para a sua construção.

A não cessão das parcelas de terreno só interessou ao partido comunista, que assim viu adiadas as obras no centro de Almada e não foi penalizado nas eleições de 2005, mas infelizmente esta decisão foi paga por todos os portugueses.

Hoje mais do que nunca continuo convencido da justeza da minha proposta.

A instalação no nosso concelho de uma infra-estrutura de transporte como é o MST deveria ser aproveitada pela administração que governa este concelho para repensar a cidade, sem tibiezas e em extensão estratégica. Repensar o sistema global de transportes, considerando a rede de metro ligeiro como a espinha dorsal estruturante da cidade. Capaz de promover a circulação pedonal, livre de carros estacionados ad hoc em passeios, livre de atropelamentos, livre de lixo estético. Enfim, capaz de revitalizar áreas degradadas da cidade e formas de comércio tradicional.

Não posso deixar de chamar a atenção para a insegurança que as populações das freguesias de Cacilhas, de Almada, do Pragal e do Monte de Caparica, vivem diariamente quando tem que circular pelas ruas das freguesias onde estão a decorrer as obras.
A insensibilidade da câmara para este problema é bem patente, não nos podemos esquecer que aqui vive uma população envelhecida que necessita de ser tratada com cuidados redobrados.

Anónimo disse...

Bolas...isto é q'uele é estúpido...
depois de tanta explicação, continua a querer mais?...
Refiro-me ao comentador das 3:17 horas.

Anónimo disse...

O MST deveria ter outro traçado. parece que estamos todos de acordo.
O MST deveria , dentro de Almada circular no subsolo. Estamos todos de acordo.
É necessário um transporte do tipo do MST.Estamos todos de acordo.
Então se tudo isto nos parece lógico , porque é que o MST está a fazer precisamente o contrário?
Não vai onde devia ir, ou seja, Hospital, Charneca da Caparica, Cristo Rei, etc.
Está a dar cabo do juizo aos moradores do Triângulo, que para eles será talvez mais o "Dormir com um comboio".
Porque não se olha para o que se faz bem? É o que qualquer empresa normal costuma fazer...ver quem fez bem, mas isso tem um nome esquisito e estes actores não devem saber.

Anónimo disse...

por tudo que vejo neste blog os moradores apesar de prejudicados e agredidos não estão com o juízo arruinado.
Têm o bom senso de nos irem mostrando documentos que não abonam nada a favor da dignidade e sanidade política e humana dos autarcas da Câmara Municipal de Almada.

Anónimo disse...

Só quero fazer uma pergunta ao Sr Ruben Raposo
onde está o seu partido? e o que andam a fazer? onde está a oposição?
Este é um País de adormecidos.

Anónimo disse...

Se fosse um País de verdade estes autarcas sem instrução e sem carácter nunca tinham chegado ao poder porque num País de verdade uma despacho vindo de um membro do governo seria cumprido.
Então pergunto qual o papel da Srª Secretária de Estado?

José Justino disse...

manuel joaquim.
Seu nome vai escrito em letra minúscula porque você não merece outra coisa.Tomara você chegar aos calcanhares do autor do blog. Você é um ser incapaz,só sabe ofender. Não consegue expôr uma idéia, fazer uma crítica que pudesse ser analizada, ser discutida, ser contestada.
Não,você não é capaz.Frente à sua incapacidade só sabe ofender.
Possivelmente você até é analfabeto. Pediu para escrever a bacorada que fez, certamente a outra pessoa.
Animais como você aparecem aqui muitos.
Mas agora reparo, estou aqui a perder tempo com uma besta.