terça-feira, março 10, 2009

Cidadão reclamante é ignorado

Moradores de Almada, conforme informámos neste blog, http://triangulodaramalha.blogspot.com/2009/01/incomodos-provocados-pelo-comboio-ii.html enviaram em 12 de Janeiro de 2009 a três organismos estatais, uma exposição sobre a degradação das condições ambientais a que ficaram sujeitos, mormente os residentes ao longo do designado "Espaço Canal" do comboio MST.
Estes moradores estão a ficar muito prejudicados com o ruído e perturbações causados por tal comboio, recentemente introduzido no meio do principal eixo viário de Almada.
Até à data não receberam qualquer resposta destes três organismos, cujos Avisos de Recepção comprovam a entrega das cartas com a exposição:
para aumentar e ler clik sobre os documentos
Destes 3 Avisos de Recepção, os dois últimos, por erro dos CTT (Correios) não foram afixados aos sobrescritos correctos, pelo que as assinaturas e carimbos não correspondem aos endereços. Contudo os sobrescritos correctos foram entregues localmente - informação dos CTT - e recepcionados.
Embora os subscritores da exposição nunca tivessem sido informados, souberam que no dia 12 de Fevereiro na zona da Av. Bento Gonçalves, técnicos de um organismo (?) estiveram a fazer medições de ruído.
Os subscritores do documento souberam particularmente que a concessionária do Comboio, a MTS, foi avisada antecipadamente que iriam ser feitas medições do ruído.
Nessa manhã, por natural coincidência, os comboios até circulavam mais devagar.
Estariam aquelas medições relacionadas com a exposição dos moradores?
Resultados? Nulos e favoráveis à MTS?
Em que democracia vivem os portugueses, quando cidadãos dirigem a organismos governamentais uma exposição a denunciar agressões cometidas por uma entidade privada, à sua qualidade de vida, ao longo do dia, com especial incidência nas horas de repouso nocturno e nenhum desses organismo se dispõe a prestar uma informação ou dar resposta aos cidadãos reclamantes?
Os moradores ao longo e nas margens do "Espaço Canal" estão sujeitos a essas perturbações entre as 05 horas do manhã e as 02 horas do dia seguinte. Isto é, só têm sossego durante 3 horas do dia (entre as 02h e as 05 horas).
Os moradores só são cidadãos para pagar impostos e suporte dos governantes e autarcas eleitos ?

3 comentários:

João Pedro disse...

Vivi 17 anos no concelho de Almada, local onde tenho os meus amigos, a minha família e, enfim, as minhas memórias. Recentemente, fartei-me de anos de ditadura comunista e fui morar para Lisboa, porque com a salganhada que fizeram do trânsito no centro de Almada, com eléctricos por todo o lado e risco constante de abalroamento, era-me muito difícil conseguir chegar até Cacilhas para apanhar o barco e chegar a horas ao trabalho. Mas não mudei ainda nenhum documento: em particular, faço questão de só passar o recenseamento eleitoral para Lisboa depois das autárquicas, só mesmo para poder contribuir para a desejável derrota da Maria Emília e de toda essa corja que está a fazer de Almada uma cidade fantasma com um eléctrico a passar no meio.

Virgínia Gonçalves disse...

Se o ruído é já insuportável durante estes meses de Inverno em que as janelas estão fechadas, podemos calcular o que será nos próximos tempos quando o calor apertar e as janelas estiverem abertas. Aliás, nota-se perfeitamente que o ruído aumenta dia a dia, particularmente quando transitam determinadas carruagens e condutores que gostam de acelerar a máquina.Quanto à medição do ruído só será válido quando for encomendado pelos próprios moradores e apresentado às Entidades europeias competentes.

Anónimo disse...

Hoje sexta-feira vou ir com os meus filhos de 7 e 4 anos à zona pedonal de Almada para que brinquen livremente a vontade e sem perigos enquanto eu me sento em uma esplanada a desfrutar com meus amigos de uma tarde de sol e sem ter de estar controlando o que fazem meus filhos.

Mesmo que eliminem todos os carros e autocarros, me pode assegurar o Sr. Gonçalves que meus filhos não correm perigo devido ao metro nesta zona terrivelmente e falsa mal chamada pedonal ???

A quem acha esta Câmara que está enganando ???