sexta-feira, agosto 17, 2007

Uma "solução Marco Aurélio"

No traçado do MST para o designado Triângulo da Ramalha, não estamos em presença de uma “nova Solução” mas sim, da “solução MARCO AURÉLIO".
Rua Lopes de Mendonça-Pragal-Almada
Residem nesta rua, os almadenses que a Câmara Muncipal de Almada e a sua Presidente , em nome de um tal futuro que ninguém sabe o que é, pretendem prejudicar, impondo "a solução Marco Aurélio", em desrespeito com uma decisão do Governo exigida pela Assembleia Municipal de Almada e um compromisso assumido com os moradores.

1. O Eng. Marco Aurélio tem sido “o ponta de lança” dos interesses da CMA para manter a Linha 3 do MST na R. Lopes de Mendonça, porque este senhor é quem tem dado a cara publicamente a defender aquilo que a CMA sempre quis.. Nunca a Presidente da Câmara nem o Presidente da Assembleia Municipal (AM) citaram ou referiram o Despacho 06.07/05SET de 22JUL 2005 da Secretária de Estado dos Transportes (SET). Porquê? Soubemos agora, por informação “precisa” e escrita do Senhor Presidente da AM, em carta dirigida ao morador António Correia, que “o Estado Português como concedente do MST, representado pelo Governo através dos Ministérios das Finanças e das Obras Públicas delegou competências numa Equipa de Missão/Gabinete do Metro Sul do Tejo. A posição do Governo quanto ao ramo norte do denominado Triângulo da Ramalha será aquela, e apenas aquela, e só aquela (R. de Alvalade ou R. Lopes de Mendonça ) que consta das plantas parcelares que a Equipa de Missão/GMST apresentar em representação do Governo e em substituição da Concessionária, ao Município de Almada para que seja feito o auto de cessão dos terrenos... “.

2. Para o Senhor Presidente da AM as plantas parcelares de Marco Aurélio falam mais alto que o Despacho 06.07/05SET de 22Julho2005 da (SET). Repare-se nas palavras “inequívocas e prepotentes” usadas pelo Senhor Presidente da AM na citação atrás: “A posição do Governo ... será aquela, e apenas aquela, e só aquela.... que consta das plantas parcelares que a Equipa de Missão/GMST apresentar...” Impressionante a facilidade e transparência, com que o Senhor Presidente da AM “legisla”. Que autoridade legisladora! Sem vacilações, o Senhor disse! Então Marco Aurélio como Encarregado de Missão do Gabinete do MST não é obrigado a cumprir o Despacho da SET ? Faz o que quer e submete-se aos desejos e vontade da CMA e da sua Presidente? As plantas que ele apresenta sobrepõem-se ao Despacho da SET? Marco Aurélio substitui a Concessionária? Quem tratou deste assunto pendente ? Não era a Concessionária que deveria apresentar as plantas parcelares? Porque passou Marco Aurélio a apresentá-las? Mistério ou jogada de conveniência subjugada aos interesses da CMA? Talvez resida aqui o deslindar do nó desta questão.

Vejamos: a) Marco Aurélio era elemento integrante da Equipa de Missão do Gabinete do MST, mas não era o Encarregado de Missão e, esteve em representação do Governo na Apresentação Pública das Soluções alternativas ao traçado do MST no Triângulo da Ramalha, realizada em 16Junho2005. b) Marco Aurélio nessa Apresentação Pública não fez nenhuma crítica à solução 5 (a escolhida pela SET), antes refutou críticas a essa mesma Solução oriundas de elementos da CMA ou a ela afectos. c) A CMA disse no seu Boletim Municipal de Julho 2005, após a realização daquela Apresentação Pública, que a SET tinha “as condições e elementos técnicos para tomar uma decisão”. d) A CMA não gostou que SET tivesse decidido pela Solução 5 e nunca manifestou simpatia pela retirada da linha 3 da R. Lopes de Mendonça, conforme documentos seus. e) Marco Aurélio foi nomeado Encarregado de Missão do Gabinete do MST em 24 de Abril de 2006. f) Marco Aurélio foi companheiro de escola de um Vereador do actual executivo da CMA. g) Marco Aurélio após a sua nomeação, substitui-se à Concessionária para apresentar as plantas parcelares. h) Marco Aurélio desde a sua nomeação para Encarregado de Missão tem sido elogiado publicamente nos Fórum MST e não só, vezes sem conta, pela Presidente da CMA e pelo Vereador José Gonçalves.

Provavelmente para a CMA e sua Presidente, por razões que desconhecemos, Marco Aurélio foi o homem certo, colocado no lugar certo e no momento certo, substituindo a Concessionária (outro mistério) para apresentar as plantas e também provavelmente para fazer o trabalho certo, de conveniência da CMA e da Presidente.

Então a Concessionário recusando-se a apresentar as plantas parcelares não caía em incumprimento do contrato? Mistério! 3. Marco Aurélio parece não ser coerente nas informações que dá à comunicação social quando é questionado sobre o Triângulo da Ramalha e a solução que engendrou, revelando inconsistência, fragilidade e falta de linearidade nos argumentos que apresenta. Marco Aurélio no Fórum MST de 18 JUNHO de 2007, questionado por um morador sobre o Despacho da SET, quis deturpar o seu conteúdo e sentido e só não levou até ao fim o seu propósito, porque o morador em causa leu o referido Despacho, mesmo contra a interposição do Vereador Gonçalves que queria impedi-lo de o fazer. 4. A AM deliberou e exigiu ao Governo que as Soluções alternativas estudadas para o Triângulo da Ramalha, fossem apresentadas publicamente e discutidas com os moradores, o que aconteceu em 16JUNHO2005, mas isto o Sr Presidente da AM agora omite. 5. Quando é que a agora “solução Marco Aurélio”( deixar a linha 3 na R. Lopes de Mendonça e colocar a linha 2 na Rua de Alvalade) foi apresentada publicamente e discutida com os moradores? Será que neste país democrático, a ilegal “solução Marco Aurélio” e da conveniência da CMA, se sobrepõe a uma decisão legal de um membro de Governo, a exigência da Assembleia Municipal? 6. Para terminar, divulgamos uma situação real, que embora seja do conhecimento dos moradores da R. Lopes de Mendonça, ainda não a tínhamos divulgado publicamente: Por que foi um morador, convocado particularmente pelo Chefe de Gabinete da SET para uma reunião com o Eng. Marco Aurélio, em 13 de Janeiro de 2007 na sede do PS em Cacilhas, onde estariam também elementos do Partido Socialista de Almada, para ouvir da boca do Eng. Marco Aurélio que a linha 3 seria mantida na R. Lopes de Mendonça e a linha 2 seria colocada na R. de Alvalade ? Que esperava Marco Aurélio do morador em questão? - Que traísse os seus vizinhos, concordando com a “solução Marco Aurélio”, para depois o Eng. vir dizer aos restantes moradores que aquele lhes “tinha passado a perna”, concordando com a "solução" aí apresentada ? Vendo que o morador não traía os seus vizinhos e residentes da R. Lopes de Mendonça, o Eng Marco Aurélio ainda insistiu para que lhe apontasse sugestões no sentido de diminuir o impacte negativo da Linha 3 do MST na R. Lopes de Mendonça. O morador referiu que a única e correcta sugestão que fazia era para não colocarem a Linha 3 na Rua Lopes de Mendonça, cumprirem o Despacho da SET e não enganarem os moradores. Em derradeira tentativa para impressionar o morador e os restantes elementos presentes, o Eng Marco Aurélio disse que a solução que ele estava a comunicar e que designava por “hipótese” ainda não era do conhecimento da CMA e da sua Presidente! É claro que não acreditámos no que ele nos acabava de dizer. Sabíamos que estava a mentir para nos tentar dar a volta e provavelmente não comprometer e não "envolver" a CMA e a sua Presidente na sua "solução". Refira-se que os elmentos do PS presentes na reunião foram um vereador, o líder da bancada do PS na AM e mais 3 deputados municipais, e outros 2 ou 3 militantes do PS, A “solução Marco Aurélio” embora criticada por todos, foi vivamente refutada nesse dia pelo Vereador e por uma Deputada Municipal presentes. Face a estas provavelmente manhosas manobras perguntamos: Para certas pessoas a dignidade pessoal e a ética de procedimentos na gestão da coisa pública, e na defesa da qualidade de vida dos cidadãos e moradores locais, são palavras de significado adulterado e adaptado às conveniências e interesses pessoais de circunstância?

11 comentários:

António do Telhado disse...

fazer recair todas as responsabilidades para a câmara municipal também não parece ser muito sério.

Papoila disse...

Se a culpa não é da CMA é de quem? Do governo? O estado decidiu que o mst deveria passar numa determinada rua (solução 5 - aprovada no Despacho) e agora, o Sr Engº Marco Aurélio, com pressão da CMA, inventou uma 6ª solução que não aparece justificada em nenhum estudo efectuado ou conhecido da população.

Então para que serviu o estudo que todos nós contribuinte pagámos?

xenor xix disse...

Poxo exclarexer exclarexerei...

O xenhor marco oréliu é o responxaveu pela mixao de que faxem parte tecnicus da camara.
O que faxem extes tecnicus?
Fiéiz xeguidorex?
Ixtu xeira mále

residente disse...

antónio do telhado
-Depois de a Assembleia Municipal ter exigido ao Governo uma decisão,
-Depois de a CMA ter dito que a Secretária de Estado dos Transportes tinha, a partir da apresentação pública do estudo das alternativas, "todos os elementos e condições técnicas para decidir",
-Depois de o Governo ter tomado um inequívoca decisão,após tal apresentação pública,
Por que a CMA e a sua presidente não aceitaram essa decisão, quando foi a CMA e a Assembleia Municipal que disseram antes ao Governo quais eram as regras do jogo para decidir?
A CMA e a sua Presidente estão mesmo a brincar com os Deputados Municipais e a gozar com os moradores da R. Lopes de Mendonça!

residente disse...

papoila
É isso mesmo a culpaa é da CMA e da senhora sua presidente (não presidente dos almadenses)que embora diga que tem boas contas não se importa de derreter inutilmente dinheiro dos impostos que os potugueses pagam.

residente disse...

Parece-nos que o Eng. Marco Aurélio foi nomeado pelo Governo para Encarregado de Missão do Gabinete MST como representante da Câmara de Almada e da sua presidente, junto do Governo na Equipa de Missão do GMST.

Anónimo disse...

Apita o comboio...

O Estado, quando nomeou o Eng. Marco Aurélio, tê-lo-á feito no pressuposto de que estava em presença de um cidadão com idoneidade e seriedade certamente demonstrados ao longo da sua vida pessoal e profissional.

Quando o nomeou terá ter-lhe-á dado directrizes bem concretas de modo a que o MST não se transformasse no elefante branco a que chegou o Metro do Porto (muitos administradores com chorudos ordenados, muitas alterações ao traçado inicial de superfície para subterrâneo, soluções que embora possam ter sido correctas foram adoptadas à revelia do dono da obra (o ESTADO), com os graves desvios de custos que todos os cidadãos hão-de pagar com língua de palmo através dos impostos…).

Incumbido de tão nobre missão que fez o Eng. Marco Aurélio?

1- IGNOROU todo um processo de discussão pública onde ele próprio havia participado (noutra posição), no qual foram apresentadas e discutidas CINCO soluções.
2- ADOPTOU (pretende adoptar…) uma sexta solução, uma Solução MÁ (Marco Aurélio), que mais não é que a solução que a CMA sempre defendeu de forma encapotada para a Rua Lopes de Mendonça, vá lá saber-se porquê…
3- Em resumo, TRAÌU o ESTADO que lhe confiou tão nobre tarefa (CHEFE DE MISSÃO) e passou a “estar ao serviço”, não daqueles que o nomearam (todos nós), mas da “maioria” da CMA e da sua presidente…

Agora que estão na moda os apitos dourados, os apitos vermelhos, porque não mais um, o apito do comboio?

Não é por nada, mas a Solução MÁ (Marco Aurélio), custa mais UM MILHÃO E DUZENTOS MIL EUROS que a solução 5 (cinco) apresentada pelos moradores e APROVADA pela Senhora Secretária de Estado dos Transportes…

Senhor Procurador-Geral da República, no pressuposto que os Doutos Despachos da Senhora Secretária de Estado não são para cumprir (e nós não quereremos acreditar nisso, pois seria uma vergonha para a nossa jovem Democracia), os cidadãos deste País querem saber o porquê da adopção de uma solução não discutida publicamente e bem mais cara, solução que parece ter sido “acordada” no segredo dos gabinetes, tal como alegadamente parece ter acontecido com os “resultados” dos jogos de futebol…

Não será oportuno tratar de mais um apito?

O apito do comboio…

abutre aprendiz disse...

Seria uma boa ideia apresentar a situação, oficialmente, à Procuradoria Geral da República.
O que se está a passar é infame.

José disse...

Também penso que a melhor solução será a apresentação desta embrulhada a um nivel mais elevado.
No entanto, há perguntas que devem ter resposta (ou será que não?):
-qual o papel do PS nesta trapalhada?
-como aparece o Sr. Aurélio nesta história?

Enfim da edilidade não é preciso dizer nada...são uns artistas portugueses.

NoExit disse...

Caro "josé":

Curiosa a posição do PS (ou do "blogger" do PS Almada) face a esta questão do MST.
A visitar:

http://psalmada.blogs.sapo.pt/

Afinal parece que o PS sempre defendeu a solução "Marco Aurélio". A carta colocada nas caixas de correio da Rua Lopes de Mendonça felicitando os moradores pela não passagem do metro na rua deve ter sido uma miragem neste deserto que é a margem sul.

MB disse...

Engraçado, o poste de iluminação que aparece nesta foto foi hoje de manhã retirado e colocado no chão, sem se perceber muito bem porquê.