terça-feira, agosto 25, 2009

É um Luxo este Gerador de Despesa

Todos os dias são umas dezenas de milhares de euros que o Estado desembolsa para pagar a inutilidade deste comboio MST.
Estamos perante um metromilhões para a concessionária que mesmo sem passageiros factura todos dias.
Diariamente os portugueses estão a desembolsar dinheiro através dos seus impostos, para pagar o défice criado pela Câmara Municipal de Almada com este desnecessário meio de transporte que desqualificou Almada.
A despesa soma e segue, enquanto na saúde, na educação, na assistência social e nas pensões de reforma, os portugueses são penalizados por contínuos cortes orçamentais.
O comboio anda com muito poucos passageiros em todo o percurso..
Nas ex-ruas que a Câmara de Almada mandou destruir (linha 3 Cacilhas-Universidade-Cacilhas) para implantar o caminho de ferro, é luxo caro e um insulto à população ver as carruagens praticamente vazias.
ESTE PAÍS É UM COLOSSO! ANDA TUDO A FAZER POUCO, DA GENTE!

8 comentários:

Anónimo disse...

O ingénuo e fleumático portuga é comido de toda a maneira pela classe política oportunista desta hipótese de país.
Paga, não resmunga e se for preciso ainda bate palmas aos saqueadores do tesouro.

Anónimo disse...

Numa petição que circula a favor da defesa dos múltiplos direitos dos cidadãos invisuais, tomo a liberdade de transcrever o seguinte comentário:

"" Elias Ganso - Sydney – Austrália (deixem-me fazer um parêntesis. Não é só aí que é preciso mudança, era bom que todos pudessem ver os passeios daqui. Amplos, lisos, com acesso em todas as esquinas, para qualquer deficiente ou pessoa com dificuldade, circular como os outros. Há tanto por fazer nesse país, com tantos mais anos de
história do que este.Um pouco de cada um, contribui para a melhoria de todos. O país, é herança de todos. É preciso que todos se importem.)""

Haverá alguma semelhança com o Plano de (i)Mobilidade XXI da "czarina" Presidente da CMA e dos seus pares?

Em Almada só há passagens de nível sem guarda!

Cadê a segurança de pessoas?

Como poderão circular os pais com os filhos na "segunda maior zona pedonal da Europa"? Trazendo-os à trela como se cães perigosos se tratassem de modo a não "fugirem" e serem trucidados por qualquer comboio?

Anónimo disse...

Notícia do Correio da Manhã de
Vanessa Silva 29Agosto 2009

"Corroios: Maria Alice teve alta hospitalar 50 dias após acidente
Metro não ajuda a tratar vítima
Maria Alice, 76 anos, foi atropelada por uma composição do Metro Sul do Tejo (MST), em Corroios, no dia 8 de Julho – um acidente que provocou a morte imediata do seu marido, António Figueiredo, aos 76 anos, e a deixou entre a vida e a morte. Agora, de acordo com o advogado da família, a empresa recusa-se a assumir qualquer responsabilidade.


Após o acidente, a idosa foi transportada para o Hospital Garcia de Orta, em Almada, de onde só saiu ontem. Correu perigo de vida e necessita agora de tratamentos decisivos para a sua recuperação. Assistência médica que a sua família não pode pagar.

Paulo Cunha, advogado da família, contactou a Metro Transportes do Sul, concessionária do MST, a pedido do hospital para que a idosa pudesse usufruir do seguro, imprescindível para a sua reabilitação. Maria Alice encontra-se desde ontem em casa à espera de conseguir o apoio clínico necessário, enquanto decorre o longo processo jurídico.

Em declarações ao CM, Paulo Cunha garante que "o acidente era totalmente previsível e não houve qualquer transgressão porque não há nenhuma passadeira na zona".

Maria Alice tem contado com o apoio da Junta de Freguesia de Corroios e da Câmara Municipal do Seixal. A MST aceitou uma reunião com o advogado, mas garantiu logo que não assumirá qualquer responsabilidade."

Furia do Cajado disse...

Convido a um comentário em
http://furiadocajado.blogspot.com/2009/09/anonimato-talvez-um-dia-se-faca-um.html

Anónimo disse...

O eléctrico fantasma
Por Joaquim Letria

TODOS NÓS NOS LEMBRAMOS do guterrismo a brincar aos comboios e a guiar carros eléctricos. O melhor símbolo desse tempo festivo é um eléctrico fantasma que percorre vazio, lúgubre, as vias de Almada e do Seixal, como a Camioneta da Morte das noites da Carbonária.

Chamam-lhe metro de superfície, mas não passa dum eléctrico articulado, de vidros escuros, que atropela silencioso e mata sem remorsos, depois de ocupar faixas de rodagem para nada e desalojar estacionamentos para coisa nenhuma.

O balanço mostra grande competitividade: 6 acidentes, com um morto e dois feridos graves recentes. No dia 8 de Julho, um homem foi morto instantaneamente e sua mulher ficou em perigo de vida, recuperando só agora, mas necessitando de tratamento para o qual a família não tem meios. A Junta de Freguesia de Corroios e a Câmara Municipal do Seixal têm valido nesta situação.

A Metro Transportes do Sul já disse o que tem a dizer nestas circunstâncias: “a concessionária deu já cumprimento às suas obrigações de informação, quer legais, quer contratuais”. A família diz que “o acidente podia claramente ter sido evitado”. A PSP do Seixal, impecável como sempre, afirma que “os acidentados não haviam transgredido nenhuma regra porque não existe nenhuma passadeira naquela zona”.

Se vier a Almada, ou ao concelho do Seixal, tenha muito cuidado com um eléctrico lúgubre e silencioso que puseram a andar por aqui, a matar umas pessoas e, eventualmente, a transportar outras tantas.

in
«24 horas» de 4 de Setembro de 2009

Anónimo disse...

MST

Mata Simplesmente Tudo o que aparecer à frente...

Que o diga a sobrevivente do acidente de Corroios.

Anónimo disse...

Mau grado indiferença com que o tema RUÍDO tem sido tratado pelos "COMPETENTÍSSIMOS" autarcas e técnicos da CMA, é um facto que, segundo a WIKIPEDIA:

"O excesso de ruído ambiente tem tido uma atenção crescente nos últimos anos. Apesar de ser frequentemente associada à degradação do sistema auditivo, estudos mostram que a exposição a ruído também contribui para alterações psicológicas e fisiológicas no organismo."

Quais as consequências do ruído do comboio regional na população residente ao longo do espaço canal?

Não teremos de esperar muito para ver...

Carlos Alberto / Porto disse...

DE:
Carlos Alberto / Porto / Portugal
2009.12.09. / 09,47horas

Comentário sobre opinião do -"" Elias Ganso - Sydney – Austrália:

Saudações !

Há que ter em conta Elias, que a Austrália sendo um País novo, ele é gigante e os acessos são sem sombra de dúvidas(creio, porque nunca visitei esse País) maiores que o nosso (Portugal)País.

Acredito que haja muito a fazer em portugal, mas convinha que não fôssemos tão depreciativos do que temos e somos.

Afinal nesse Páis onde o nível de vida é tão melhor que o nosso e têm (talvez ) melhores meios de investigação, também se vê (infelizmente) fogos , fogos devastadores da Natureza e assim denegrim a atmosfera, como se aí fosse País do 3º Mundo.

Com tantas novas tecnologias, aí,como noutros pontos desenvolvidos do Planeta, ainda não conseguiram evitar dramas desses como o dos FOGOS que devastam património, vidas Humanas e animais , além da flora , vegetação , etc.

Isso também é crime amigo!

A Portugal,esperam-se melhores dias, contudo eu não acredito muito que seja já para o meu tempo, porque vejo a INFELIZ apatia do nosso Povo que prefere ficar em casa que a ir votar, ainda que fosse em branco, como forma de repúdio pelas más governações e atitudes em desfavor dos CONCIDADÃOS.

Mas partilho desse sentir que é veículado na petição a favor dos invisuais, porque também os que vêem , têm dificuldades muitas vezes em circular sobre os passeios, por inúmeras razões que a lei , não se faz respeitar por quem de direito.

FELIZ NATAL.

Carlos ALberto