quinta-feira, fevereiro 12, 2009

Jogo Viciado?

Hoje técnicos de um organismo estiveram a tentar medir o ruído provocado pelo "silencioso" comboio da Srª presidente, na zona da Ramalha.
Os moradores locais estranharam ver os comboios logo de manhã estarem a circular mais devagar que o usual e a fazerem menos ruído.
Mais tarde, quando um morador perguntou a pessoal técnico que estava na rua, o que estavam a fazer, disseram-lhe que estavam a medir o ruído, mas que a MTS ( a concessionária do comboio) tinha sido avisada.
Assim se percebeu porque os comboios circulavam mais mansinho, não fazendo tanto ruído.
Esta de avisar o prevaricador tem que se lhe diga.
Há uns anos, os fiscais das Actividades Económicas entraram num grande estabelecimento de café e pastelaria em Almada. Chegaram ao balcão e um deles disse a um empregado (um cliente ouviu): diga ao seu patrão que amanhã vimos cá.
A fiscalização ficou feita.
Assim está a medição do ruído do MST.
Depois virá na comunicação social que o metro não faz ruído, de acordo com medições do organismo tal... e os moradores não têm razão.
Com jogos destes já se sabe quem são os premiados.
Os moradores e a sua qualidade de vida que se lixem.
Tem sido sempre assim com todos os incómodos que o comboio da presidente lhes provoca.

3 comentários:

Moradora disse...

Agora percebo porque ontem de manhã (cerca das 8horas) quando estava a tirar o carro da garagem o comboio parou em vez de começar a apitar como normalmente faziam. Esperamos é que esta atitude seja para continuar

Anónimo disse...

Então vai-se fazer uma fiscalização
(medição) e avisa-se antecipadamente o "previricador",
Oh meu Deus, fujam "que eu quero voltar para a ILHA" é isto Portugal, é isto Almada?
Pergunto eu, a quem me possa responder? Não se poderá fazer queixa da Entidade que veio fazer
as medições ALDRABADAS? O morador,
o cidadão, o Almadense que se lixe,
vá dormir para o raio que o parta.
Morador perto do comboio não precisa de dormir!
Maldita Corrupção, Maldito Compadrio, Ao que isto chega!
BEM HAJA ALMADA.

Anónimo disse...

Se das medições efectuadas (cujos "isentos" resultados se aguardam...) se concluir que os níveis de ruído ultrapassam os valores legalmente admissíveis qual a solução a adoptar?

- Reduzir a velocidade dos comboios regionais?

- Desactivar o troço das ex-Ruas de Lopes de Mendonça e de José Justino Lopes, retomando a solução aprovada pelo ESTADO PORTUGUÊS (afinal o dono da obra...), isto é, a linha Cacilhas Universidade pela Rua de Alvalade?

- Ou expulsar os moradores por "inadpatação" a tão moderno e "silencioso" meio de transporte ferroviário implantado selvaticamente junto aos seus quartos?

A teimosia e a ignorância dos irresponsáveis autarcas da CMA e da sua presidente,aqueles que IMPUSERAM tão tacanha solução, tem um preço...

Quem o vai pagar?