sábado, setembro 26, 2009

A moral e a ética de deputados municipais.

Esta notícia publicada no "independente" Notícias de Almada no dia 25 de Setembro de 2009 é sintomática dos propósitos menos claros da minoria que domina e controla Almada, sedimentada na enferma democracia portuguesa:
clik sobre o documento para ler
-Exige, conforme texto da notícia, a militante do PCP, activista e membro duma Comissão de Utentes dos Transportes Públicos da Margem Sul e também deputada municipal, Luisa Ramos, a revogação de um despacho governamental para repor a legalidade.
-Reclama o seu filho, Bruno Dias, também do PCP, deputado municipal e também deputado do PCP (não do povo) à Assembleia da República e candidato a novo mandato, que o Estado está a pagar indemnizações compensatórias de muitos milhões à Fertagus, mas esquece-se de dizer que o Estado, também está a pagar indemnizações de muitos milhões de euros à MTS (Concessionária do Metro Sul do Tejo, um comboio da Câmara Municipal de Almada-PCP, que arruinou Almada, prejudica cidadãos e residentes) e, vai continuar a pagar os prejuízos da inutilidade do comboio MST, por falta de passageiros, não servindo as populações com o errado traçado e a inserção que tem.
Perante os altos critérios caseiros de avaliação destas questões, pelos dois activistas, pergunta-se:
1. Por que não se indignam estes activistas e militantes do PCP, deputados municipais e um deles do PCP na Assembleia da República pelo facto de o Despacho nº 06.07/05 SET de 22JUL05 da Secretária de Estado dos Transportes, que retirava a Linha 3 do inútil MST das ruas Lopes de Mendonça e José Justino Lopes nunca ter sido revogado e a sua dona (deles) , a presidente da CMA, ter imposto a passagem da linha por estas ruas prejudicando os moradores ao mesmo tempo que agravou as despesas do Estado, dos contribuintes?
2- Por que não entregou o deputado do PCP na Assembleia da República uma pergunta questionando por que o Estado não fez cumprir o mencionado Despacho nº 06.07/05 SET ?
3- Por que não se indignaram os referidos activistas militantes e deputados, pelo facto de a sua prepotente patroa, a presidente da CMA, ter desrespeitado as decisões da Assembleia Municipal de 10 de Março de 2003 e se recusar a cumprir o mencionado Despacho?
4- Por que não se indignaram os "ilustres" activistas, militantes do PCP e deputados, por a Secretária de Estado dos Transportes não ter exigido à presidente da CMA o cumprimento do seu Despacho relativo ao desvio da linha 3 do MST e ter claudicado perante ela, a "patroa" deles e presidente da CMA?
Acrescenta-se que no meio da "caldeirada-trapalhada" MST, onde as regras democráticas e a legalidade foram metidas no saco e, o sentir e saber da população desrespeitado, houve muitas mentiras e trapaças tais como terem usado dois mandatários a fazerem um papel de embrulho, numa reunião a tentarem convencer os moradores, pela presença de um deles, que a solução técnica, (depois dos estudos feitos e aprovados pela Secretária de Estado dos Transportes com o Despacho), não era possível e tinha inconvenientes.
Mentiram.
Chegaram a dizer que a presidente da Câmara desconhecia a solução que propunham e que estavam a apresentar o caso em primeira mão.
Viemos a saber por documentos de conhecimento público, que a solução que tais mandatários apresentavam, tinha sido proposta pela presidente da Câmara uns meses antes à Secretária de Estado dos Transportes.
Que Grande Conluio entre presidente da Câmara e mais...mais...mais....para tramarem os moradores, os almadenses e prejuduicarem o erário público!
Que moral e ética destes dois deputados municipais, militantes e activistas do PCP para agora virem com tais babuseiras neste encontro com a imprensa?
É chegada a hora dos almadenses conhecerem os mentirosos, os sem moral e sem ética na política, colocando-os no respectivo reservatório.
Realmente ainda há grandes "tachos" e quem esteja a comer deles, mascarado de progressista e de pessoas de "esquerda", enganando os portugueses.
ESTE PAÍS É UM COLOSSO!
ANDA TUDO A FAZER POUCO, DA GENTE!

13 comentários:

Anónimo disse...

Tem potítico que que só vê o que lhe interessa...

O deputado Bruno Dias é um deles!

Como diz o povo:

"Por que você fica olhando o cisco no olho do seu irmão, e não presta atenção à trave que está no seu próprio olho? ".

Mais palavras para quê?

É um político português!...

Anónimo disse...

É muito importante reparar que até agora, segundo é afirmado por Luísa Ramos, a Fertagus recebeu em compensações do estado, 120 milhões de Euros de indemnizações compensatórias. Ora, sabendo a importãncia que o meio de transporte em causa tem, deveríamos questionar o subsidio de cerca de meio milhão de Euros atribuido à Ecalma. è pesar a importãncia de cada uma, o tempo de vida, e verifcar que raio de queixa faz esta senhora. Será despeito?
Oliveira

Al-Ma'dan disse...

Político português e sintomático da aflição em que está a CDU/MES.
Eles estão por tudo e nestes quinze dias vão fazer tudo o que está ao seu alcance para manterem o poder em Almada.

Anónimo disse...

O miúdo Bruno é muito irrequieto.
Acaba por ser um balão que esvazia rapidamente, não fosse ele um confetti do PCP.

Anónimo disse...

Se é tacho ou não , eu não o posso afirmar,mas preparem-se para o que aí vêm por parte do PCP a propaganda politica nojenta ,baixa, já que não têm argumentos para se baterem em ideias novas vão atacar com insinuações porcas.
E.H

Anónimo disse...

Se as regras se mantivessem (reforma dos deputados com dois mandatos, ou seja com dois mandatos)teríamos um verdadeiro campeão aposentado...

Com trinta e poucos anos já teríamos o irrequieto Bruno Dias reformado...

Ainda bem que, pelo menos este tacho, já acabou!

Isto não é uma monarquia na qual o "poder" passa de pais para filhos...

Anónimo disse...

Essa LUISA RAMOS,não é aquela sindicalista do SITAVA,que nunca trabalhou e que se reformou com uma bela reforma?
Se é a mesma, está tudo dito,só não sabia que o menino Bruno é seu filho.Ele hà com cada uma.

Anónimo disse...

É verdade caro anónimo de Setembro 30, 2009 3:30 PM.

A dita senhora sempre se soube "amanhar"... e não se esqueceu de dar os "ensinamentos" ao seu filhote!

Pertencer a comissões disto e daquilo, fazer parte das militâncias do PCP e a quadros dirigentes dos sindicatos é uma arte de passar uma vida inteira "sem vergar a mola"...

Temos de acabar com estes tachos...

Vamos todos votar nas autárquicas em todo e qualquer partido, MENOS NO PCP/CDU.

Anónimo disse...

São as familias de "comunistas" no seu melhor.
Não há volta a dar a esta gente...e depois os outros é que são malandros e eles são de uma superioridade moral...
Só se forem mais altos...

Anónimo disse...

O que tem a dizer do documento mostrado no debate na RTP-N pelo candidato do CDS/PP, sobre os louvores dos restantes partidos ao MST conforme está?

Anónimo disse...

Meia dúzia de individuos que se metem em tudo o que é comissão (por indicação do partido), para dar a ideia de quantidade.
Se um dia tivessem que estar todos ao mesmo tempo , no mesmo local, eram capazes de ser como o táxi do Portas.

residente disse...

Fernando da Sousa Pena fez muito bem mostrar e ler a acta da Assembleia Municipal.
Os partidos políticos da oposição PS,( com excepção de dois vereadores e três deputados municipais ) PSD ( que na Câmara votou a favor da cedência dos terrenos, mas na AM se absteve) e BE, sempre elogiaram o MST porque estavam comprometidos com o projecto, nunca viram as implicações negativas para Almada e os habitantes de tal traçado e inserção.
Não se debruçaram sobre o assunto, não auscultaram a população, não denunciaram publicamente os atropelos, arbitrariedades e prepotência da presidente e da CMA nos foruns MST e na AM sobre o assunto.
Os resultados negativos estão no terreno.Os almadenses que protestaram contra o MST tinham razão.
Almada está destruída,a vida na cidade morreu, a qualidade de vida dos moradores ao longo do espaço canal e periferia agravou-se, o trânsito é caótico, os bombeiros têm dificuldade com viaturas em emergência. É o caos em Almada que perde habitantes.Morreram pessoas - peões - por causa das obras e comboio, muitos ficaram feridos outros mal tratados sobretudo idosos, vindo a morrer mais cedo.
Muitos mais acidentes com viaturas e danos causados devido a este imbecil Plano de Mobilidade Acessibilidades associado ao MST e ao estúpido traçado de faixas de rodagem.
Estes partidos são culpados todos tal qual o é a presidente da Cãmara e os que a acompanharam, ela é a principal por ser autista e só olhar em frente.Sempre foi assim, por isso admiram-se muito, muitos almadenses que os partidos da oposição alinhem a seu lado em muitos danos que faz a Almada.

Os deputados municipais são culpados porque se deixaram humilhar pelo presidente da Assembleia Municipal, não fez cumprir uma decisão unânime da mesma em 10MARÇO de 2004,excepção para Nuno Matias do PSD).
( levantou a voz a questionar)
Provavelmente depois, os interesses do seu partido mandaram-no calar.

Hoje o MST é uma vergonha para Almada, não serve Almada nem população, nem vai servir.
Contudo todos os partidos querem ser politicamente correctos e muito ecológicos (faz de conta). Enaltecem o MST por causa de rabos de palha e falam em prolongar o MST isto é prolongar as asneiras , o buraco financeiro.

Sinceramente acaso sabem do que estão a falar ou já esqueceram as suas insuficiências para lidar com o assunto ( BE PS PSD PCP)quando não se preocuparam com as pessoas, nem com o futuro de Almada que hoje jaz a vossos pés, vigiada e controlada ridiculamente a 100% pela presidente da Câmara do PCP ?
Esquecem-se que o MST é ruinoso. Dá um rombo ao Estado de cerca de 50.000 euros/dia. Só é bom para a concessionária, com receita garantida porque é o Estado a pagar a falta de passageiros, mercê do contrato ruinoso feito em que a CMA também colaborou.

Será que não dá para ver que desde que se iniciaram as obras para o MST, Almada tem vindo a afundar-se e a ser terra de negócios de betão e especulação imobiliária, os habitantes são marginalizados, onde a cidadania é constantemente vilipendiada em democracia.

Os senhores permitem isto?

O governo PS ajoelhou-se aos pés da presidente e fez-lhe a vontade, recuando na sua decisão de alterar o traçado na Ramalha com a solução racional dos moradores aprovada pelo dono da obra, menos prejudicial ao ambiente, aos moradores e mais económica.
Fez o que a a presidente da Câmara quis fazer, pagou os devaneios de Maria Emília . Pagou a vingança, que quis dizer que Almada não é dos Almadenses, afirmar que Almada é dela e do partido.
Pagámos todos, fomos explorados.

Como é que o Governo PS tem moral para criticar a presidente e a CMA, quando se meteu debaixo dos seu pés ou se ajoelhou diante dela, no caso?
É urgente acordar algumas pessoas para as realidades de Almada e deixarem de andar a fazer fretes por cá a tal gente.
A democracia será para negócios de conveniência?

Anónimo disse...

Ultimamente tenho sido assolado por uma dúvida constante... quantos Presidentes de Junta do Concelho terão filhos no quadro autárquico permanente? E, paralelamente, quantos funcionários terão visto pedidos de reclassificação negados? E de licença sem vencimento, uma vez que poderiam tentar, temporariamente, hipóteses de trabalho e pagamento que a entidade empregadora não concede? E porque nunca terá a oposição tentado "ganhar" a massa de funcionários descontentes e respectivas famílias?