terça-feira, agosto 19, 2008

"Rigor, Competência e Eficiência"

Os progressistas "esclarecidos" da Câmara Municipal e "outros técnicos" ficavam escandalizados quando os almadenses nos forae ditos de participação, apelidavam com legitimidade o comboio MST, de COMBOIO, com todas as letras.
Diziam que não senhor, que aquilo era um metro ligeiro, um metro de superfície!
Moradores da Ramalha, com toda a razão, designaram-no comboio regional Cacilhas-Moita.
Os esclarecidos, esqueceram-se do que diziam e uma vez por outra deixam cair a máscara e assim mais depressa se apanham os mentirosos, que os deficientes físicos, apesar de estes irem ter muitas dificuldades em atravessar passagens de nível sem guarda das linhas férreas deste comboio regional.
Este aviso, distribuído localmente nas caixas de correio, pretende alertar as pessoas para a circulação dos ditos comboios e os cuidados que devem ter no atravessamento das linhas férreas(passagens de nível sem guarda):
clique sobre o doc. para aumentar e ler
As duas fotos seguintes mostram-nos o estado actual de uma das duas passagens de nível destinadas a peões sobre as linhas férreas, na ex- rua Lopes de Mendonça:
clique sobre as fotos para aumentar
Esta, mostra o estado da outra passagem de peões (não assinalada) na mesma rua, terra e mais terra (para as pessoas afundarem os pés, sujarem sapatos, pés e roupa), com uma placa alertando para "Os Comboios em Teste" .
Com a entrada em teste do comboio da presidente da Câmara Municipal de Almada, nestas condições nas ex-ruas Lopes de Mendonça e José Justino Lopes, para lá da "competência, eficiência de recursos e rigor" nos trabalhos, fica demonstrado o respeito que Câmara de Almada, a sua presidente e a concessionária do MST (a MTS) nutrem pelos cidadãos e, em especial pelos moradores da Ramalha.
A falta de respeito e de vergonha é tão grande, quanto dizerem no folheto "limitando-se a atravessá-la nas passagens devidamente assinaladas".
Onde ? Em que condições?
MENTIROSOS!

8 comentários:

moradora disse...

A conduta social,ética e moral das pessoas que estão à frente da obra do metro não permite que pensem nos seres humanos.
O interesse deles é numeros.Para tal gente as pessoas também são números.
Daí ser dada prioridade ao MST e a tudo que se relacione.
O facto de exercerem funções de mando leva-os a convencerem-se que são superiores aos humanos.
Eles não são humanos. São robôs.

Anónimo disse...

Onde é que andam os fiscais da CMA que têm obrigação de fiscalizar a obra e garantir a segurança dos Municipes ??????

Isto que está a acontecer na Ramalha tem sido uma constante ao longo da construção de toda a obra do MST ....

E que se saiba a CMA até hoje não levantou qualquer auto nem aplicou qualquer coima ao Consórcio ....

Porque será ????

Morador ex RLM

Anónimo disse...

Efectivamente estamos em presença de um verdadeiro comboio...
Não de um comboio qualquer, mas do comboio regional ALMADA - MOITA - ALCOCHETE (aeroporto)...
Se alguém tinha dúvidas agora com o dito COMBOIO a circular em regime de testes ficará perfeitamente esclarecido.
Como qualquer das linhas dos comboios regionais que conhecemos na grande Lisboa (assim fomos ensinados na antiga 4.ª Classe), LISBOA - AZAMBUJA, e LISBOA (Cais do Sodré) - CASCAIS, os problemas ao longo dos anos foram mais que muitos, com acidentes gravíssimos, a ponto dos "responsáveis" terem decidido (E BEM), acabar com as passagens de nível (com ou sem guarda) naquelas linhas de caminho de ferro.
Os almadenses, nunca serão capazes de compreender os motivos que levaram aqueles mesmos "responsáveis" que, em Almada, A PEDIDO OU IMPOSIÇÃO EXPRESSA DOS IRRESPONSÁVEIS AUTARCAS, se decidiram (E MAL) pela criação de "passagens de nível" sem guarda, para a existência das quais agora nos alertam, autênticas ratoeiras de morte como o tempo, infelizmente, se encarregará de confirmar...
Não é verdade que, mesmo sem o comboio a circular, os acidentes gravíssimos já começaram a ocorrer nas ditas "passagens de nível"?
Por acaso já leram o apelo feito pelos familiares de uma vítima que está afixado na Pastelaria Páscoa em Almada?
Tenham cuidado, pois qualquer um pode ser atropelado ou trucidado...

Anónimo disse...

Nesta fase de testes do dito COMBOIO, onde estão os responsáveis do Ministério do Ambiente (ou outros) para verificarem, "in loco", qual os níveis de ruído a que os moradores estão agora expostos nas suas residências?
Fazendo testes, de dia, de noite, etc. como mandam as boas regras e demais normas aplicáveis, as mesmas normas que, por exemplo impedem o funcionamento nocturno de alguns aeroportos...
Quais serão as medidas mitigadoras a que o Eng.º Técnico Marco Aurélio tanto se referiu para evitar os gravíssimos inconvenientes do traçado pelas RLM e RJJL?
No caso dos resultados de tais medições não serem compatíveis com a legislação aplicável (LEI DO RUÍDO), como é bem provável que se venha a verificar, qual será a solução? "Despejar" os edifícios por falta de condições de habitabilidade por execesso de ruído, ou providenciar o isolamento acústico destes?
Não haverá por aqui nenhum visitante que possa esclarecer os almadenses de como estas coisas deveriam funcionar?
Sim, porque dos irresponsáveis autarcas que têm, os almadenses já não esperam nada em sua defesa...

Anónimo disse...

Respondendo ao anterior anónimo (12:17AM), podem os almadenses "unir-se" à volta do Decreto-Lei n.º 9/2007, de 17 de Janeiro, publicado pelo Ministério o Ambiente, do Ordenamento do Território e do Desenvolvimento Regional, diploma legal que aprovou o REGULAMENTO GERAL DO RUÍDO.

Se, efectivamente, estivermos em presença de um Ministério que trata do "Ordenamento do Território" coisa que manifestamente não se verifica em Almada pelo DESORDENAMENTO acrescentado que o METRO veio trazer à cidade, e sendo certo que, e passamos a transcrever daquele diploma legal "a salvaguarda da saúde humana e o bem estar das populações constitui tarefa fundamental do Estado, nos termos da Constituição Portuguesa e da lei de Bases do Ambiente", fim de transcrição, podem os almadenses EXIGIR do Estado, a salvaguarda dos seus mais elementares direitos, tarefa que os autarcas que elegeram (com uma "maioria" inferior a 20%) nunca asseguram minimamente...
Aqui sim, o "povo unido jamais será vencido", na defesa dos direitos que os arautos do partido no "poder autárquico" no poder nunca fizeram...
Basta de tanta incompetência...
Una-mo-nos agora, sim, na defesa dos nossos mais elementares direitos e, já agora, para "corrermos" com eles tão depressa quanto possível...

petinga disse...

As dificuldades quer a atravessar as ruas como igualmente na circulação viária são muitas e enormes.
Os bombeiros que falem, aqueles que não tiverem medo da Câmara e dos comunas, porque aqueles que estão a comer à conta nada dizem para não beliscarem a Emília e continuarem a chupar na mama.

Anónimo disse...

Tudo é virtual em Almada...
Desde o tão apregoado progresso (com suceesivo fecho dos pequenos comércios), até às passagens de nível sem guarda "devidamente sinalizadas"...
São uns brincalhões...

Anónimo disse...

Acerca do apelo afixado na Pastelaria Páscoa por familiares de uma pessoa atropelada localmente, para localizar testemunhas do acidente, parece que seu apelo tem sido infrutífero por recusa daqueles que viram o acidente.
Qualquer coisa está mal nesta nossa sociedade.
Algumas pessoas alegam receios pelas consequências do exercício da cidadania.
Ainda haverá Justiça neste Portugal sem encanto?